Busca avançada
Ano de início
Entree

Comunidade microbiana do solo após aplicação de calcário e do gesso em sistema de semeadura direta

Processo: 19/15042-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 23 de outubro de 2019
Vigência (Término): 22 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ciro Antonio Rosolem
Beneficiário:Murilo de Souza
Supervisor no Exterior: David Leonard Jones
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Bangor University, País de Gales  
Vinculado à bolsa:17/22134-0 - Nitrogênio no sistema solo-planta após a aplicação de calcário e gesso em semeadura direta, BP.DR
Assunto(s):Biomassa microbiana   Zea mays   Microbiologia do solo   Corretivos do solo   Fertilizantes nitrogenados

Resumo

O solo é um sistema complexo e as práticas de manejo podem afetar significativamente as comunidades microbianas que executam muitos processos de importância fundamental para a produtividade e sustentabilidade, mas ainda não há informações precisas sobre sua resposta ao gesso, bem como os seus efeitos em subsuperfície. A hipótese é que o gesso pode aumentar a comunidade de microrganismos no subsolo, especialmente em solos que foram aplicados fertilizante nitrogenado. O objetivo deste trabalho é avaliar a biomassa microbiana após a adição de calcário e gesso em um sistema de semeadura direta. Um experimento foi realizado no cultivo de soja com milho consorciado com Panicum maximum desde 2017 e será acompanhado até 2020. Os tratamentos consistem na aplicação de calcário, gesso + calcário e controle (sem aplicação de corretivos) e quatro doses de N (0, 80, 160, 240 kg ha-1), aplicado na cultura do milho. Nas parcelas do tratamento com 160 kg N ha-1, o fertilizante foi aplicado como sulfato de amônio 15N-enriquecido, para avaliar a distribuição do N fertilizante no solo e na planta de milho e Panicum maximum. O solo da área experimental foi amostrado (0-10, 10-20, 20- 40, 40-60 e 60-80 cm de profundidade) antes da aplicação dos tratamentos e antes da semeadura da soja em 2016, 2017 e 2018, será novamente amostrada em 2019. A solução do solo está sendo coletada por extratores de cápsula porosa para análise e especiação iônica de Al, Ca, Mg e S. A distribuição do sistema radicular da cultura no perfil do solo está sendo avaliada a uma profundidade de 0 a 80 cm. A contribuição e persistência da palha no solo serão avaliadas periodicamente, determinando a massa de resíduos vegetais secos e também o teor de N. O trabalho proposto para realização no Reino Unido será baseado neste experimento estudando as respostas microbianas à adição de calcário e gesso. Especificamente, ele investigará o uso microbiano de C e N e como essas adições afetam a composição da comunidade microbiana (via PLFAs e sequenciamento MiSeq) e a função (via rastreamento isotópico).