Busca avançada
Ano de início
Entree

O uso de índices de risco clínico para indicação de profilaxia em nefropatia do contraste

Processo: 18/23808-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lucia da Conceição Andrade
Beneficiário:Julia Yen
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Lesão renal aguda   Nefropatia por contraste   Meios de contraste iodados

Resumo

A nefropatia induzida por contraste é uma importante causa de injúria renal aguda no ambiente hospitalar, sendo amplamente documentada em pacientes submetidos a exames ou procedimentos com uso de contraste iodado, principalmente em subgrupos de alto risco para a doença (doença renal crônica, disfunção cardíaca, diabetes, entre outros). Uma série de medidas profiláticas para a redução da incidência de lesão renal nesses grupos é conhecida, sendo que as principais delas são a expansão volêmica com solução cristaloide e a administração de anti-oxidantes, como a n-acetil-cisteína. Recentemente, entretanto, a nefropatia induzida por contraste vem sendo questionada na comunidade médica por conta de alguns estudos que evidenciaram baixa prevalência de lesão renal em pacientes submetidos ao contraste iodado. Tais estudos, entretanto, foram realizados em populações de baixo risco renal, e após uma fase de conhecimento médico em que a profilaxia para a nefropatia induzida por contraste já é bem conhecida e aplicada em populações de alto risco, o que acaba por reduzir a incidência da doença. A própria profilaxia vem sendo questionada por alguns grupos, em estudos que não demonstram diferença de injúria renal em pacientes que usaram ou não as medidas de precaução. Novamente, estes estudos foram realizados em populações de baixo risco para a nefropatia induzida por contraste, tornando difícil esse tipo de comprovação. Existem índices de risco clínico que avaliam a chance de uma determinada pessoa desenvolver nefropatia induzida por contraste iodado, sendo o mais conhecido deles o índice de Mehran. Não há na literatura estudos que utilizem os índices de risco clínicos para dividir os pacientes em grupos de alto e baixo risco, comparando a eficácia das medidas de profilaxia para a nefropatia induzida por contraste na população de real alto risco. Assim, o objetivo do presente estudo é avaliar quanto ao risco pelo índice de Mehran os pacientes internados que foram submetidos a contraste iodado intra-venoso ao longo de um ano no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e analisar quais deles receberam medidas de nefroprofilaxia e quais evoluíram com nefropatia induzida por contraste. Pretende-se demonstrar que em pacientes com alto risco, as medidas profiláticas podem sim ser importantes, diferentemente do que esperamos encontrar na população de baixo risco.