Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação parácrina mediada por vesículas extracelulares entre as células mesangiais e endoteliais em hipóxia e sua contribuição para fibrose

Processo: 19/01271-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernanda Teixeira Borges
Beneficiário:Camila Ferreira Cavalheiro
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Insuficiência renal crônica   Fibrose renal   Exossomos   Células mesangiais   Células endoteliais   Western blotting   Técnicas in vitro

Resumo

Na doença renal crônica é observada tanto a injúria túbulo-intersticial quanto a esclerose glomerular. Enquanto o papel da hipóxia na fibrose túbulo-intersticial é muito estudado, na lesão glomerular é menos avaliado. As células endoteliais interagem com as células mesangiais no glomérulo, células estas produtoras de matriz extracelular. Esta interação, principalmente em condições lesivas como na hipóxia, pode ocorrer vias vesículas extracelulares. O objetivo deste trabalho é analisar a comunicação in vitro entre células endoteliais e mesangiais através de vesículas extracelulares em condições de hipóxia e avaliar a função das células mesangiais nestas condições, como proliferação e síntese de proteínas de matriz extracelular. Células endoteliais humanas (HUVEC) serão submetidos a hipóxia (1% O₂, 5% CO₂) e normóxia (21% O₂ e 5% CO₂) durante 48h. Exossomos (50 µg/ml) serão extraídos para caracterização e utilização no tratamento das células endoteliais durante 48h. Nossos resultados preliminares mostraram que os exossomos extraídos meio de cultura em normóxia, mostraram moda de 139 nm e concentração de 9,5 1010 partículas/ml, condizente com exossomos. A análise por western blot mostrou que vesículas extracelulares expressaram marcadores específicos de exossomos como CD63 e CD81. Adicionalmente, a dosagem de lactato no meio de cultura mostrou que as células em hipóxia produziram mais lactato que as células em normóxia, condizente com as condições de baixa pressão de O₂. Resultados posteriores são necessários para avaliar a interação entre as células endoteliais e mesangiais por meio dos exossomos.