Busca avançada
Ano de início
Entree

Lesões periapicais em dentes decíduos e permanentes de humanos: análise da correlação entre o tamanho radiográfico da lesão e a intensidade da marcação para beta-defensina 3

Processo: 19/06444-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Paulo Nelson Filho
Beneficiário:Olívia Santana Jorge
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Lesões periapicais   Dente decíduo   beta-Defensinas   Imuno-histoquímica   Técnicas histológicas

Resumo

O sistema imunológico atua diretamente na imunopatogenia da lesão periapical. Tendo em vista que a ²-Defensina 3 é um peptídeo antimicrobiano endógeno, ou seja, que participa regulando o sistema imunológico, o objetivo do presente estudo será comparar o tamanho radiográfico de lesões periapicais de dentes decíduos e permanentes de humanos com a intensidade da marcação para ²-Defensina 3 (hBD3). Serão avaliados cistos radiculares de origem endodôntica provenientes de lesões de cárie, sendo 15 de dentes decíduos e 15 de dentes permanentes, obtidos do Laboratório de Patologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FORP-USP), assim como os exames radiográficos. As imagens radiográficas serão transferidas para o programa Image J 1.28 u (National Institutes of Health - Califórnia - EUA) para mensuração das áreas radiolúcidas periapicais, em mm 2 . As lesões periapicais serão submetidas ao processamento histológico e análise imunohistoquímica pelo método do complexo avidina-biotina-peroxidade, para avaliação da imunomarcação para ² -Defensina 3. As lâminas serão analisadas e fotografadasem microcópio Axio Imager. M1 (Carl Zeiss Microimagin GmbH, Gottingen, Alemanha), para posterior quantificação de ²-Defensina 3, no aumento de 400x. Em seguida, será avaliada a correlação entre a área da lesão periapical, em mm 2 , e a intensidade de imunomarcação para ²-Defensina 3, em dentes decíduos e permanentes, por meio de testes estatísticos apropriados, com nível de significância de 5%.