Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da efetividade de estratégias voltadas para redução do consumo de risco de álcool entre idosos

Processo: 19/15304-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Cleusa Pinheiro Ferri
Beneficiário:Amanda Elisa Graciolli Henrique
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/19472-5 - Intervenções inovadoras frente a problemas relacionados ao consumo do álcool no Brasil: busca de novas abordagens para uma antiga questão de saúde pública, AP.TEM
Assunto(s):Psicobiologia   Atenção primária à saúde   Consumo de bebidas alcoólicas   Envelhecimento   Idosos   Ensaio clínico controlado aleatório   Entrevistas (psicologia)   Inquéritos e questionários

Resumo

O uso nocivo de álcool está associado a prejuízos à saúde e impactos negativos socioeconômicos para o indivíduo e sociedade em geral. Com o envelhecimento rápido da população e as condições de saúde relacionadas à idade, o consumo nocivo de álcool em pessoas idosas aumentou, se tornando necessárias intervenções eficazes para abordar essa problemática. Objetivo: Avaliar a efetividade da intervenção (cuidados escalonados) para o consumo de risco de álcool em pessoas com 55 anos ou mais na atenção primária. Método: Ensaio clínico controlado e randomizado, com idosos acima de 55 anos de idade registrados na UBS do Bairro Altos de Santana. Para avaliar a efetividade da intervenção os participantes serão alocados em 2 grupos: Grupo 1 (controle - lista de espera) e Grupo 2 (cuidados escalonados). O cuidado escalonado consiste de três intervenções distintas que serão oferecidas de forma escalonada (1. Cartilha + Feedback; 2. Entrevista motivacional; 3. Encaminhamento a serviço especializado). O estudo consistirá em 3 fases de avaliações, na triagem (T0), na linha de base (T1), e novamente após seis meses de seguimento (T2). Instrumentos: Dados demográficos; Questionário de saúde geral; Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT); Escala cognitiva (ADAS-cog); Questionário de qualidade de vida (WHOQol-bref); Escala de depressão (GDS); Escala de incapacidade (WHODAS 2.0). Resultados esperados: A partir de uma intervenção escalonada, baseada na mudança de comportamento, reduzir o consumo de álcool e melhorar alguns indicadores de saúde em idosos com 55 anos ou mais que utilizam a atenção básica.