Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da Colina em Formas Protegidas do Rúmen no Metabolismo Hepático em Vacas Secas Induzidas a Desenvolver Síndrome do Fígado Gorduroso

Processo: 19/16257-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 20 de novembro de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Flávio Augusto Portela Santos
Beneficiário:Djonatan Machado
Supervisor no Exterior: Jose Eduardo P. Santos
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Florida, Gainesville (UF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/14214-6 - Desempenho e metabolismo de vacas no terço inicial de lactação em confinamento recebendo doses de sais de cálcio de ácidos graxos do óleo de palma associadas ou não a lisolecitina, BP.MS
Assunto(s):Colina   Metabolismo dos lipídeos   Fígado gorduroso

Resumo

O objetivo deste experimento é determinar os efeitos de dois métodos de proteção ruminal e duas doses de colina sobre a composição do tecido hepático em vacas induzidas a desenvolver esteatose hepática. As vacas receberão 1 de 5 tratamentos fornecido "top-dressed" diariamente, por 14 dias: - A (controle negativo): "top-dressed" com lipídeos contendo material com 0 g de íon colina; - B (controle positivo, Reashure baixo): "top-dressed" com 60 g/dia do produto contendo cloreto de colina protegido fornecendo 12,9g de íon colina; - C (controle positivo, Reashure alto): "top-dressed" com 120 g/dia do produto contendo cloreto de colina protegido fornecendo 25,8g de íon colina; - D (novo produto, Protótipo baixo): "top-dressed" com Xg/dia do produto contendo cloreto de colina protegido fornecendo 12,9g de íon colina; - E (novo produto, Protótipo alto): "top-dressed" com 2Xg/dia do produto contendo cloreto de colina protegido fornecendo 25,8g de íon colina. O experimento será conduzido como um duplo-cego, em um delineamento experimental em blocos casualizados, em que 100 vacas em pré-parto serão incluídas no experimento, 20 por tratamento. As vacas serão alimentadas ad-libitum dos dias 1 a 5 do experimento. A partir do dia 6, a alimentação será restrita para suprir aproximadamente 50% das necessidades líquidas de energia. O revestimento lipídico será misturado conforme necessário com os tratamentos A a E para ajustar a quantidade total de lipídios e farelo de milho será usado para completar 200g fornecidos "top-dressed" diariamente. O tecido hepático será coletado para biópsia no dia 6 da experiência (último dia de alimentação ad-libitum, onde as vacas já terão recebido os tratamentos por 4 dias) e novamente no dia 13 (dia 8 da restrição alimentar). As avaliações a serem realizadas incluem: 1) tecido hepático - quantificar a expressão de lipídios totais, triacilglicerol, glicogênio e matéria seca, mRNA e proteína das vias ligadas à gliconeogênese, fluxo lipídico, síntese e secreção de VLDL e mensuração de marcadores pró-inflamatórios; 2) composição sanguínea - metabólitos de colina, concentrações de ácidos graxos (NEFA), beta-hidroxibutirato (BHB), glicose, insulina, triacilglicerol, ácidos graxos, colesterol, amilóide A sérica, apolipoproteína B48 e haptoglobina. Os dados serão analisados utilizando o procedimento MIXED do SAS. Os contrastes serão usados para testar os efeitos lineares e quadráticos do nível de colina, do método de proteção, da dose de colina e interação entre o método de proteção e dose.