Busca avançada
Ano de início
Entree

A interpretação de Hannah Arendt da Desobediência Civil e o alargamento da democracia

Processo: 19/15067-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 12 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Yara Adario Frateschi
Beneficiário:Nathalia Rodrigues da Costa
Supervisor no Exterior: David Johnston
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Columbia University in the City of New York, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/00645-5 - Os limites e as possibilidades da ação política na sociedade de massas, BP.DR
Assunto(s):Filosofia política   Liberdade política

Resumo

O objetivo deste projeto é investigar os limites e as possibilidades da ação política na sociedade de massas não-totalitéria a partir da análise de Hannah Arendt da desobediência civil em Crises da República (1969). Para tanto, abordamos a crítica de Jean Cohen e Andrew Arato, presente na obra Civil Society and Political Theory (1995), à análise de Arendt dos movimentos sociais, pois essa crítica coloca em questão a esperança de Arendt de reviver a experiência da liberdade pública.