Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da categoria raça nas dinâmicas familiares brasileiras

Processo: 19/04398-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Sabrina Mazo D Affonseca
Beneficiário:Renita de Cássia dos Santos Freitas
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Racismo   Socialização   Relações raciais   Relações familiares   Autorrelato   Experiências de vida   Inquéritos e questionários

Resumo

O crescimento do número de casamentos inter-raciais nos últimos anos no Brasil traz novos desafios às dinâmicas familiares. Cada vez mais se faz necessário se pautar em diversas perspectivas e referenciais com o intuito de compreender a reprodução dos padrões de comportamento dentro desse ambiente. Tendo em vista que o processo de socialização possui particularidades e uma dela diz respeito à relação entre as práticas de atualização, perpetuação e legitimação da ideologia do racismo e o impacto decorrente nas famílias brasileiras, o presente estudo tem como objetivo central verificar a relação entre o tipo de família, racismo, rejeição e suporte emocional parental. Têm-se como objetivos específicos relacionar rejeição e suporte emocional recebida dos pais na infância e a identificação racial; verificar a relação entre percepção de discriminação e a identificação racial; comparar a escolha dos estímulos visuais (tonalidade de pele, cor dos olhos e formato do cabelo) com a identificação racial; analisar as manifestações do racismo nas dinâmicas familiares (vítimas, agressores e consequências). Participarão da pesquisa cerca de 100 pessoas, de ambos os sexos, recrutados em redes sociais, os quais serão convidados a responder um formulário no Google forms que conterá questões a respeito de dados sociodemográficos, auto identificação de características fenotípicas (tonalidade de pele, cabelo e olhos), dois instrumentos, a Escala de Discriminação Cotidiana e a Escala de Lembranças de Práticas Parentais e questões dissertativas sobre a apreensão da categoria raça e autorrelato de experiências de racismo. Tendo em vista a lacuna em estudos sobre socialização em famílias inter-raciais, o seguinte estudo se justifica por relacionar dinâmicas familiares e relações raciais. Hiposteniza-se que a identificação racial e o fenótipo estejam correlacionados às práticas parentais e experiências de racismo.