Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlação entre desempenho funcional e respostas clínicas relatadas durante as sessões de treinamento resistido excêntrico associado à restrição de fluxo sanguíneo: um ensaio randomizado controlado

Processo: 19/05603-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Franciele Marques Vanderlei
Beneficiário:Anne Jhuly Cardoso Cordeiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Fisioterapia

Resumo

Introdução: estudos sobre o treinamento resistido de baixa intensidade (TRBI) associado à restrição de fluxo sanguíneo (RFS) tem ganhado destaque nos últimos anos, porém ainda existem lacunas que podem ser exploradas em relação aos seus efeitos fisiológicos quando associado a treinamentos excêntricos em diferentes intensidades. Além disso, sabe-se que o processo de adaptação ao treinamento vem acompanhado por uma série de respostas clínicas apontadas como possíveis fatores de limitação que podem influenciar diretamente o desempenho funcional do praticante. Objetivo: realizar um monitoramento sistemático dos resultados clínicos durante treinamento resistido excêntrico (TRE) com RFS em diferentes intensidades e correlacioná-los com possíveis mudanças no desempenho funcional. Método: o estudo será composto por 60 participantes do sexo masculino, alocados a partir de uma randomização em quatro grupos sendo dois grupos de TRE de alta intensidade (um associado à RFS) e dois grupos de TRE de baixa intensidade (um associado à RFS), respectivamente: TREAI (n=15), TREAI-RFS (n=15), TREBI (n=15) e TREBI-RFS (n=15). Os participantes serão submetidos a um programa de TRE do músculo quadríceps no dinamômetro isocinético, com duração de seis semanas nas intensidades de 80% sem RFS, 40% sem RFS, 80% com RFS e 40% com RFS do pico de torque (PT) excêntrico três vezes na semana. Os desfechos de desempenho (força muscular por meio do PT isométrico, concêntrico e excêntrico do dinamômetro isocinético e teste funcional "Single Leg Hop Test") serão avaliados uma semana antes, na quarta semana e uma semana após o fim do programa de treinamento e os desfechos clínicos (dor por meio da escala analógica de dor, limiar de dor por meio do algômetro, percepção de esforço pela escala de Borg, percepção de recuperação por uma escala Likert e humor pela escala de Brunel) serão avaliados diariamente antes e após o término de cada sessão. Será utilizado o método estatístico descritivo e as correlações entre os desfechos serão realizadas por meio do teste de correlação de Pearson ou Spearman de acordo com a normalidade dos dados. Toda a análise estatística assumirá o nível de significância de 5%. Palavras-chave: treinamento com restrição de fluxo sanguíneo; oclusão vascular; treinamento excêntrico; treinamento resistido.