Busca avançada
Ano de início
Entree

Mortalidade de idosos relacionada às ondas de calor nas capitais do Brasil: uma análise no presente e projeções futuras nos cenários das mudanças climáticas

Processo: 19/09879-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Fábio Luiz Teixeira Gonçalves
Beneficiário:Fernanda Rodrigues Diniz
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/18438-0 - Área Metropolitana de São Paulo: abordagem integrada mudanças climáticas e qualidade do ar, METROCLIMA MASP, AP.PFPMCG.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):21/07070-0 - Classificação Sinótica Espacial no Brasil, BE.EP.DD
Assunto(s):Mudança climática   Onda de calor   Mortalidade   Idosos   Doenças respiratórias   Doenças cardiovasculares   Brasil

Resumo

Não há mais dúvidas que as mudanças climáticas estão ocorrendo como resultado do acúmulo de gases do efeito estufa na atmosfera, decorrentes principalmente de emissões antrópicas. As mudanças climáticas podem afetar a saúde de diferentes maneiras, e uma delas é pelo aumento da frequência e intensidade das ondas de calor. O Brasil é um dos países que vem apresentando nos últimos anos aumento no número de dias com ondas de calor em seus diferentes estados, afetando principalmente a saúde da população mais sensível, como é o caso dos idosos. Os idosos são mais vulneráveis ao calor devido a mecanismos termorregulatórios disfuncionais, desitratação, medicamentos e doenças que envolvem os sistemas que regulam a temperatura corporal, como doenças respiratórias e cardiovasculares. Projeções mostram que no futuro haverá o aumento da população idosa em áreas urbanas no Brasil, assim como o aumento da frequência e intensidade das ondas de calor devido às mudanças climáticas. Neste contexto, esse projeto de pesquisa objetiva quantificar a mortalidade de idosos por doenças respiratórias e cardiovasculares relacionadas às ondas de calor durante os períodos quentes (setembro a março) e períodos secos/frios (abril a agosto) nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal no presente (1996 a 2016) e fazer projeções, considerando os cenários RCP4,5 e RCP8,5 das mudanças climáticas para o futuro próximo (2030 a 2050) e futuro distante (2079 a 2099). Nas projeções futuras, outro aspecto importante será a quantificação da mortalidade para as hipóteses de não adaptação e adaptação ao clima futuro. Uma vez encontrados altos valores de mortalidade de idosos para as projeções futuras, esta informação poderá ser utilizada em tomadas de decisões por políticas públicas para que sejam implementadas medidas preventivas e adaptativas, para evitar o aumento da mortalidade nos próximos anos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DINIZ, FERNANDA RODRIGUES; GONCALVES, FABIO LUIZ TEIXEIRA; SHERIDAN, SCOTT. Heat Wave and Elderly Mortality: Historical Analysis and Future Projection for Metropolitan Region of Sao Paulo, Brazil. ATMOSPHERE, v. 11, n. 9 SEP 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.