Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de rota sintética da rosiglitazona em processo batelada e microrreator capilar

Processo: 18/26717-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Mauri Sergio Alves Palma
Beneficiário:Paulo Victor Cuesta Calvo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reatores químicos   Microrreatores   Química farmacêutica   Rosiglitazona   Síntese de fármacos

Resumo

As indústrias químico-farmacêuticas no Brasil empregam reatores em batelada para os processos de síntese, no entanto, os mesmos possuem limitações quanto à temperatura, pressão de operação e eficiência de mistura. O processo em fluxo em microrreatores proporciona a redução do impacto gerado pelos processos com substancial redução de resíduos. Além disso, eles proporcionam um aumento expressivo das taxas de transferência de massa e de calor, o que acarreta em um processo facilmente controlável permitindo maior rendimento e seletividade se comparado aos reatores em batelada. Considerando essas características, é imprescindível que a Tecnologia de Microrreatores (TMR) seja mais difundida na indústria químico-farmacêutica, pois é necessário aumentar a escala de produção para atender a demanda do mercado de uma maneira mais rápida e eficaz e, assim, recuperar o investimento aplicado durante o desenvolvimento do novo fármaco. A Diabetes Mellitus é um distúrbio metabólico crônico caracterizado pelo excesso de glicose no sangue devido à falta de secreção de insulina, a insuficiência de insulina causa falhas na captação da glicose na corrente sanguínea e consequentemente em seu transporte para as diversas regiões do corpo humano. A Rosiglitazona é um dos agentes antiglicêmicos da classe das glitazonas utilizada no combate da Diabetes Mellitus Tipo 2, e que funciona como sensibilizador da insulina em seres humanos. O presente projeto visa a síntese da Rosiglitazona e sua transposição do processo usual na indústria químico-farmacêutica (batelada) para o microrreator capilar em fluxo. Este projeto de doutorado será desenvolvido no âmbito da linha de pesquisa "Síntese de fármacos em Microrreatores" de nosso grupo de pesquisa na FCF/USP, a qual conta com o apoio financeiro da FAPESP através de 2 auxílios individuais à pesquisa intitulados "Síntese de fármacos em microrreatores", que esteve em vigência de 01/09/2014 a 28/02/2017, e "Síntese da Pioglitazona, Rosiglitazona e Lobeglitazona em fluxo contínuo em microrreatores capilares" em vigência de 01/10/2017 a 30/09/2019. Neste último auxílio temos a colaboração do Prof. Hans-Jorg Bart da Universidade Técnica de Kaiserslautern, que realiza trabalhos com microextratores em fluxo, e Prof. Till Opatz da Universidade Johannes-Gutenberg de Mainz, Alemanha, que auxilia no desenvolvimento de novas rotas de síntese orgânica, e com coorientação do Prof. Lucas Colucci Ducati do Instituto de Química da USP, que nos auxilia no estudo teórico e computacional dos mecanismos das reações envolvidas. Está planejado um estágio no Laboratory of Separation and Reaction Engineering, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Portugal, coordenado pelo Prof. Vitor Vilar para a realização da síntese da Rosiglitazona em um novo milirreator, NETmix®, visando a comparação com microrreatores capilares e a ampliação de escala de produção. O aluno realizou um estágio de curta duração no laboratório do Prof. Vilar no período de 26/11 a 07/12/2018, onde realizou ensaios preliminares no milirreator NETmix®. (AU)