Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da gordura interesterificada sobre a permeabilidade intestinal de animais saudáveis e obesos

Processo: 18/17832-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Marciane Milanski Ferreira
Beneficiário:Penélope Lacrísio dos Reis Menta
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Translocação bacteriana   Inflamação   Obesidade

Resumo

A obesidade representa um grave problema de saúde pública e, por se tratar de uma doença crônica multifatorial, predispõe o organismo a uma série de doenças e está relacionada ao aumento da taxa de mortalidade. Também considerada uma condição onde há ativação de inflamação sistêmica de baixo grau, a obesidade está diretamente relacionada ao aumento dos níveis de marcadores pró-inflamatórios, alterações na permeabilidade intestinal e agravamento de processos inflamatórios intestinais. Nos últimos anos, a gordura interesterificada (GI) tem sido usada para substituir a gordura vegetal hidrogenada, rica em isômeros trans. A GI é encontrada em alimentos processados e tem sido relacionada à obesidade, efeitos deletérios em parâmetros metabólicos e gera preocupações com a saúde de forma semelhante às gorduras trans. Além disso, o padrão alimentar, especialmente dietas ricas em gorduras, parece influenciar negativamente o controle da permeabilidade intestinal favorecendo o aumento da translocação bacteriana, e, portanto, tem sido alvo frequente de estudos. O objetivo desse estudo é avaliar o efeito da ingestão de GI na mucosa intestinal de camundongos C57BL/6 saudáveis e obesos, determinando seus efeitos sobre a permeabilidade intestinal e possíveis mecanismos envolvidos. Os animais serão divididos em grupos que receberão dietas controles (normocalórica e normolipídica) ou dietas hiperlipídicas (hipercalórica e hiperlipídica), com óleo de palma ou óleo de palma interesterificado. Serão realizadas análises de sinais clínico-histológicos, alterações na permeabilidade intestinal e translocação bacteriana, expressão de proteínas do complexo juncional e mudanças no perfil imunológico de células intestinais e do estresse oxidativo.