Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação comportamental, eletrofisiológica e molecular do óxido nitroso no modelo do desamparo aprendido em ratos

Processo: 19/05391-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Jaime Eduardo Cecilio Hallak
Beneficiário:Isabella Caroline da Silva Dias
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Depressão   Desamparo aprendido   Óxido nitroso   Comportamento   Eletrofisiologia   Antidepressivos   Modelos animais

Resumo

A depressão é o transtorno psiquiátrico mais prevalente no mundo, apresentando sérias consequências socioeconômicas. Além disso, cerca de 30% dos pacientes com depressão não respondem clinicamente aos tratamentos disponíveis, caracterizando-se a Depressão Resistente a Tratamento (DRT). Para o tratamento da DRT uma série de trabalhos vem apontando a cetamina (KET), um antagonista de receptores NMDA (NMDAr), como um tratamento promissor. Contudo, o tratamento com a KET na DRT apresenta uma série de efeitos adversos. Nesse sentido, o gás óxido nitroso (N2O), também antagonista de NMDAr, corresponde a uma alternativa interessante, apresentando resultados positivos na DRT sem produzir os efeitos adversos da KET. Entretanto, apesar dos dados clínicos com o N2O, permanece obscuro quais seriam as alterações fisiológicas subjacentes a este tratamento. Tendo em vista as possibilidades de investigação destes parâmetros em modelos experimentais de depressão, nosso objetivo no presente projeto é investigar as alterações comportamentais, eletrofisiológicas e moleculares do N2O, em específico, no modelo do desamparo aprendido em ratos. Sendo assim, inicialmente será avaliado comportamentalmente se o N2O é capaz de reverter os déficits induzidos pelo desamparo aprendido. Em seguida, nos propomos a investigar esse efeito em parâmetros eletrofisiológicos, registrando atividade oscilatória e disparos unitários no Córtex Pré-Frontal (CPF) e no Hipocampo (HIPO) durante o tratamento do N2O no desamparo aprendido. Por fim, quanto a parâmetros moleculares, será quantificado os níveis de glutamato e monoaminas, citocinas pró inflamatórias e fatores neurotróficos após a inalação do gás. Espera-se que dessa forma o presente projeto possa contribuir para a elucidação do efeito antidepressivo do N2O. (AU)