Busca avançada
Ano de início
Entree

MiRNA148a na regulação da reposta imunológica de leucócitos esplênicos na leishmaniose visceral canina

Processo: 19/04240-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Valéria Marçal Felix de Lima
Beneficiário:Gabriela Torres Rebech
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Cães   Imunogenética   Citocinas   MicroRNAs   Leishmania infantum   Baço

Resumo

A leishmaniose é uma doença negligenciada, causada por diferentes espécies de protozoários do gênero Leishmania e afeta diversas espécies de mamíferos, incluindo humanos. Associada a fatores sócio ecônomos e ambientais, esta doença está presente em 98 países, ocasionando até 1 milhão de novos casos e 30 mil vítimas humanas fatais ao ano. Era considerada uma doença rural, entretanto, 70% dos casos humanos vêm ocorrendo em áreas urbanas nos últimos anos sendo precedentes de casos caninos. Nos cães, a resposta imunológica pode variar entre T1, caracterizada pela reposta celular com o aumento na produção de citocinas pró-inflamatórias eficazes para o controle do parasito e, resposta tipo T2, humoral, com produção de citocinas anti-inflamatórias que contribuem para a progressão da doença. A supressão da resposta imunológica eficaz, afeta diretamente a resistência do hospedeiro e pode estar relacionado a expressão de pequenos fragmentos de RNA chamados microRNAs (miRNAs) que alteram a transcrição de proteínas e regulam diversas funções biológicas das células. O miRNA-148a, já foi observado com expressão aumentada em leucócitos esplênicos de cães com leishmaniose visceral. Este miR pode afetar diversas vias envolvidas na regulação da resposta imunológica com alteração de expressão de proteínas do sistema imunológico. Desta forma, o presente estudo busca avaliar o papel do miR-148a na produção de TNF-±, IL-12, IL-6, IL-1beta, e PD1 nos fatores de transcrição das respostas T1/T2 utilizando ferramentas moleculares para aumentar ou diminuir miR-148a. Nossos resultados poderão ampliar o entendimento do aspecto da doença e gerar conhecimento para o desenvolvimento de ferramentas terapêuticas auxiliando no tratamento da doença.