Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do fator de necrose tumoral-alfa na inflamação e no reparo pulpar e periapical

Processo: 19/02432-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Francisco Wanderley Garcia de Paula e Silva
Beneficiário:Luciano Aparecido de Almeida Junior
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fator de necrose tumoral alfa   Inflamação   Polpa dentária   Lesões periapicais   Modelos animais

Resumo

A função conhecida do fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa) na indução da proliferação, migração e diferenciação de células da polpa dentária in vitro sugere que este mediador pode apresentar um importante papel no recrutamento de células para sítios injuriados visando a reparação ou regeneração tecidual. Não obstante, todos esses fenômenos foram demonstrados in vitro, em modelo de cultura de células, abrindo a oportunidade para que possamos investigá-los in vivo. Dessa maneira, o objetivo geral desta pesquisa será investigar o papel do TNF-alfa na inflamação e reparo pulpar e no desenvolvimento da lesão periapical, utilizando como modelo experimental camundongos geneticamente deficientes do receptor-1 do TNF-alfa (TNFRSF1), comparativamente a animais selvagens (C57Bl6). Para avaliação da resposta pulpar, será utilizado um modelo de proteção pulpar direta após exposição e proteção do tecido pulpar. Para avaliação da resposta periapical, será utilizado um modelo no qual o tecido pulpar será exposto ao ambiente bucal para contaminação microbiana. Como objetivos específicos serão investigados (i) o grau de inflamação nos tecidos por meio da quantificação de células inflamatórias e avaliação da expressão gênica e proteica; (ii) a contaminação microbiana nos tecidos pulpar e periapical; (iii) a reabsorção dos tecidos mineralizados por meio de microtomografia computadorizada e análise microscópica; e a (iv) osteoclastogênese nas superfícies óssea e radicular. Aliado a isso, serão utilizadas células da polpa dentária estimuladas com TNF-alfa para dissecar os possíveis mecanismos envolvidos na regulação de proteínas importantes para o processo de mineralização sob estímulo pró-inflamatório. (AU)