Busca avançada
Ano de início
Entree

"análise da resposta imunológica ao alérgeno recombinante ryPoly p 5 em soros de pacientes sensibilizados e reatividade cruzada com extratos de veneno de outros insetos da ordem Hymenoptera"

Processo: 19/09494-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Márcia Regina Brochetto Braga
Beneficiário:Lucas Machado Pinto
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/18422-0 - Avaliação dos efeitos do antígeno 5 do veneno de Polybia paulista (Hymenoptera,Vespidae) na forma recombinante sobre a produção de mediadores inflamatórios e imunológicos in vitro para o desenvolvimento de kit diagnóstico, AP.R
Assunto(s):Hipersensibilidade   Diagnóstico

Resumo

Dados da literatura têm demonstrado que componentes isolados de venenos, como os da ordem Hymenoptera, podem ser utilizados para diferenciar entre as ocorrências de verdadeira dupla sensibilização sofrida pelas vítimas de ferroadas e a imunoreatividade cruzada entre os componentes de venenos de vespas, formigas e de abelhas, responsáveis pela imprecisão nos diagnósticos de alergia. Dessa forma, o uso do alérgeno ryPoly p 5 (forma recombinante do alérgeno Antígeno 5, presente no veneno de Polybia paulista e expresso em levedura Komagataella phaffii /Pichia pastoris) para testes de imunoreatividade cruzada com venenos de outros insetos, potencialmente causadores de alergia, como os pertencentes aos gêneros Apis, Polybia, Polistes, Agelaia, Apoica e Solenopsis é imprescindível para compreender como esse tipo de reação ocorre, qual a similaridade entre os venenos e suas reações. Ainda, é importante avaliar se o Antígeno 5 possui reatividade cruzada com soro de pacientes alérgicos a outros insetos da ordem Hymenoptera. Estas análises foram iniciadas, mas necessitam ser validades para a obtenção de resultados mais contundentes, os quais contribuirão para avanço no desenvolvimento de futuros kits de diagnósticos de alergia provocadas pelo veneno de P. paulista.