Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução da inativação meiótica do cromossomo X em Drosophila

Processo: 19/10559-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Maria Dulcetti Vibranovski
Beneficiário:Henry Angel Bonilla Bruno
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/20844-4 - O papel da gametogênesis na origem e evolução dos genes novos, AP.JP
Assunto(s):Evolução

Resumo

Embora, atualmente haja muito conhecimento sobre a evolução dos cromossomos sexuais, a inativação meiótica do cromossomo X (MSCI) no gênero Drosophila é um dos processos no qual a origem e evolução ainda não são totalmente compreendidas e estão em constante debate. Uma das hipóteses propostas para explicar a evolução da MSCI é a hipótese do antagonismo sexual (SAXI), segundo a qual o antagonismo sexual é o mecanismo que gera a redistribuição dos genes de desenvolvimento tardio da espermatogênes no cromossomo X. Assim, a hipóteses prevê que durante a evolução do cromossomo X, este é desmasculinizado (ou feminizado) e depois deste processo, eventualmente inativado. O estudo de cromossomos X em diferentes etapas evolutivas torna-se uma ferramenta relevante para testar uma das previsões da hipotese SAXI, sendo a Drosophila miranda um modelo ideal para este fin pois possui três cromossomos X com diferentes idades evolutivas. Atualmente, o sequenciamento do genoma de D. miranda já permitiu conhecer sobre a redistribuição dos genes nos cromossomos X, entretanto, ainda não se sabe sobre o estado de ativação dos cromossomos X e, portanto, não se pode aceitar ou descartar a hipóteses SAXI como explicação para a evolução da MSCI. De esta maneira, o presente projeto tem como objetivo entender a origem e evolução do processo de inativação meiótica do cromossomo X através do estudo comparativo dos cromossomos old-X, 2do-X e neo-X de D. Miranda, analisando seus estados de ativação cromossômica através de ferramentas citológicas que envolvem o desenvolvimento bioinformático de sondas Oligopaint para a detecção dos cromossomos X mediante hibridização in situ fluorescente. Desta forma, iremos relacionar o estado de desmasculinização dos cromossomos old-X, 2do-X e neo-X com o nível de expressão genica durante a MSCI.No sentido mais amplo, o projeto contribuirá na compressão da evolução da inativação meiótica do cromossomo X, um evento comum em espécies com determinação sexual XY que é observado, além dos insetos, em mamíferos e nematoides.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.