Busca avançada
Ano de início
Entree

Emissão de gases de efeito estufa nas excretas de bovinos suplementados com proteína não-degradável no rúmen em sistema de confinamento

Processo: 19/11864-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Telma Teresinha Berchielli
Beneficiário:Larissa de Melo Coelho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/22022-4 - Impacto da proteína metabolizável na produção de bovinos de corte e emissão de gases do efeito estufa, AP.TEM
Assunto(s):Metano   Óxido nitroso   Sustentabilidade   Gases do efeito estufa

Resumo

O estudo tem como objetivo avaliar o efeito de diferentes fontes de proteína não degradável no rúmen na dieta animal sobre a emissão de gases de efeito estufa de excretas de bovinos Nelore terminados em confinamento. O delineamento experimental será o inteiramente casualizado, com três tratamentos e nove repetições. O experimento acontecerá durante os meses de maio a agosto de 2019, com duração aproximada de 90 dias, serão utilizados 54 animais da raça Nelore com peso médio inicial de 360 kg, distribuídos nos tratamentos: 1) Animais suplementados com Farelo de Soja; 2) Animais suplementados com Glúten de Milho 60; 3) Animais suplementados com Farelo de Soja Protegido. Os animais serão alocados em 3 baias coletivas (11 x 50 m), com piso batido e com 2 comedouros automatizados cobertos (INTERGADO) por baia, e bebedouros coletivos para duas baias. As dietas experimentais utilizadas serão formuladas para atender um GMD de 1,8 kg/dia. As emissões diretas de N2O e CH4 serão realizadas seguindo as recomendações do manual para avaliação de GEE pelo método das câmaras estáticas fechadas medindo 0,6 x 0,4 x 0,24 m. As câmeras serão colocadas aleatoriamente em uma área (6,5x10m) delimitada próxima aos comedouros dentro de cada baia do confinamento, ou seja, nos locais de maior concentração dos animais e de melhor representatividade em relação a deposição de excretas. As amostragens serão realizadas uma vez por semana durante todo o período experimental totalizando assim 15 coletas. Os dados serão analisados utilizando o procedimento PROC MIXED do SAS e as médias serão comparadas utilizando o teste de Tukey (significância será considerada 5%).