Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das simulações dos modelos climáticos sobre o Sudeste do Brasil e das mudanças futuras em um cenário de aquecimento global

Processo: 19/12015-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Edmilson Dias de Freitas
Beneficiário:Thamiris Luisa de Oliveira Brandão Campos
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/03804-9 - Governança ambiental da macrometrópole paulista face à variabilidade climática, AP.PFPMCG.TEM

Resumo

O tempo e clima sobre uma região são determinantes de vários aspectos, desde o regime de chuvas e tipo de vegetação até o nível de desenvolvimento econômico. O Brasil, por ser um país continental, possui uma variedade de regimes climáticos, incluindo regiões tropicais com abundância de chuvas, áreas semiáridas com escassez de chuvas até regiões com clima temperado. Diante de um cenário de aquecimento global devido ao aumento da emissão dos gases do efeito estufa, os modelos climáticos são essenciais na ordem de avaliar, mitigar e/ou adaptar-se às mudanças climáticas. No entanto, para que as projeções sobre o clima futuro sejam confiáveis, os modelos climáticos devem ser capazes de simular o sistema climático atual de forma satisfatória. A diversidade de regimes climáticos do Brasil torna crucial a avaliação dos modelos climáticos, que devem possuir habilidade em simular tanto fenômenos tropicais como extratropicais. Nesse sentido, esse projeto tem o objetivo de avaliar a habilidade dos modelos em simular os principais padrões de tempo e clima sobre o sudeste do Brasil e as projeções futuras. Para isto, serão avaliados os resultados das simulações com os modelos das fases 5 e 6 do Coupled Model Intercomparison Project (CMIP), que é um grupo de modelagem acoplado que estabelece os protocolos para as simulações dos climas presente e futuro.