Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da variabilidade interanual e multidecenal da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) através de simulações climáticas do passado

Processo: 19/08726-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Convênio/Acordo: National Science Foundation (NSF) e NSF’s Partnership for International Research and Education (PIRE)
Pesquisador responsável:Gilvan Sampaio de Oliveira
Beneficiário:Isela Leonor Vásquez Panduro
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/50085-3 - PIRE: educação e pesquisa em clima das Américas usando os exemplos de anéis de árvores e espeleotemas (PIRE-CREATE), AP.TEM

Resumo

Entender a variabilidade do clima é um importante fator para previsão do clima presente e projeção de mudanças climáticas futuras. O objetivo principal deste projeto é examinar a variabilidade interanual e multidecenal da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), especialmente sobre o oceano Atlântico, usando resultados de simulações climáticas do milênio anterior à era pré-industrial (850 - 1849), porque representa um longo período não afetado pelas emissões de gases do efeito estufa, e as simulações para os últimos 6000 anos. Especificamente, examinaremos as causas das tendências e variabilidade do posicionamento e intensidade da ZCIT no Atlântico usando simulações climáticas do tempo passado e futuro das fases 5 e 6 do Coupled Model Intercomparison Project (CMIP5 e CMIP6). Deste modo, forneceremos uma avaliação quantitativa e abrangente de quais aspectos da variabilidade da ZCIT no Atlântico são representados adequadamente pelos modelos atuais, verificando a coerência com base nas estimativas provenientes de proxies paleoclimáticos sobre a América do Sul. Por consequência, ao associar a modelagem de climas passados e projeções futuras, avaliaremos a destreza para a realização de projeções das mudanças climáticas futuras, bem como da probabilidade de eventos extremos em escala de tempo decenal.