Busca avançada
Ano de início
Entree

Geração de células cardíacas humanas para uso em terapia celular

Processo: 19/16074-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Diogo Gonçalves Biagi dos Santos
Beneficiário:Sirlene da Silva Rodrigues
Empresa:Pluricell Technologies - Análise e Tecnologia Celulares Ltda. - ME
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:18/22552-9 - Geração de células cardíacas humanas para uso em terapia celular, AP.PIPE
Assunto(s):Doenças cardiovasculares   Terapia baseada em transplante de células e tecidos   Cultura de células   Miócitos cardíacos   Perfil lipídico

Resumo

Doenças cardiovasculares são a maior causa de mortes no mundo. Até hoje, nenhuma terapia celular se tornou efetiva porque células cardíacas são de difícil obtenção e as células-tronco adultas não são capazes de se diferenciar em cardiomiócitos. Em 2006, a descoberta da reprogramação celular de células adultas para o estado de pluripotência (induced Pluripotent Stem Cells - iPSC) possibilitou a criação de cardiomiócitos à partir de células pluripotentes e esses cardiomiócitos têm sido tratados como uma das principais alternativas para terapia celular de problemas cardíacos. No entanto, algumas limitações se apresentam neste campo de pesquisa sendo o estado de maturação destes cardiomiócitos o mais importante. Diversos grupos acadêmicos e empresas estão focando suas pesquisas para a descoberta de tratamentos ou formas de cultivo que possam aproximar os cardiomiócitos derivados de iPSC (iPSC-CM) à cardiomiócitos adultos humanos e, assim, sobrepor os problema atuais encontrados com terapias com iPSC-CMs, como por exemplo, a geração e arritmias cardíacas, e, assim, favorecer sua comunicação com o coração adulto facilitando sua regeneração. Mostramos previamente de maneira inédita (dados em publicação) que o perfil lipídico dos cardiomiócitos gerados ainda é distante do perfil dos cardiomiócitos adultos. Dentre as diferenças observadas destacam-se menor quantidade de cardiolipina, TAGs e ácido docosa-hexaenoico (DHA - um ácido graxo da família do ômega-3). Cardiolipinas e TAG estão intimamente relacionados com metabolismo celular, enquanto o DHA é um importante componente da membrana celular e já foi reportado como um importante componente da membrana envolvido com arritmias. Considerando a questão de amadurecimento celular, os iPSC-CMs possuem metabolismo glicolítico enquanto o coração adulto é prioritariamente metabolismo oxidativo. Já com relação ao DHA, pesquisadores demonstraram uma importante associação de uma dieta rica em DHA diminui eventos arrítmicos em pacientes com problemas cardiovasculares. Através da diferenciação de células iPS em células cardíacas (processo dominado pela PluriCell Biotech) e da produção de suplementos lipídicos, este projeto visa a suplementação com diferentes lipídios durante o processo de diferenciação dos cardiomiócitos, com o objetivo de se produzir uma célula cardíaca com um perfil lipídico mais próximo ao perfil de um cardiomiócito maduro. Encontrando-se tal suplementação, o processo será protegido via propriedade intelectual e será utilizado para valoração da empresa para captação de investimentos futuros, e, consequentemente, crescimento da empresa.