Busca avançada
Ano de início
Entree

Meta-análise de redes gênicas associadas às infecções virais humanas

Processo: 19/16418-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Pesquisador responsável:Helder Takashi Imoto Nakaya
Beneficiário:Vanessa Escolano Maso
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/21934-5 - Estatística de redes: teoria, métodos e aplicações, AP.TEM
Assunto(s):Biologia de sistemas   Infecção   Redes reguladoras de genes   Vírus Chikungunya   Vírus da dengue   Vírus da febre amarela   Orthomyxoviridae   Interação proteína-proteína   Transcriptoma

Resumo

Redes de interação proteína-proteína (Protein-Protein Interaction, PPI) têm sido demonstradas eficientes na identificação de genes associados às doenças. Essas redes PPI podem ser integradas aos dados de transcriptoma para a compreensão de como as interações gênicas produzem um fenótipo patológico, essa integração produzirá as redes gênicas. Genes compartilhados pela maioria das infecções virais já são conhecidos, entre eles, genes associados à apresentação de antígenos e à ativação de células T CD4 e T CD8, entretanto, há pouco conhecimento sobre como os genes interagem entre si em cada infecção. Esse projeto tem como objetivo conduzir uma análise de redes gênicas para identificar possíveis interações gênicas compartilhadas pelas infecções virais de Dengue, Chikungunya, Febre Amarela e Influenza e, também, interações gênicas específicas para cada uma dessas infecções. Redes de PPI serão construídas in silico com a utilização dos dados de interação entre proteínas disponíveis em bancos de dados públicos. As redes de PPI e os genes diferencialmente expressos em nossa meta-análise de transcriptomas serão integrados para a construção de redes gênicas específicas de cada infecção viral. As redes das quatro infecções virais serão comparadas, o que possibilitará a identificação das interações gênicas exclusivas e compartilhadas pelas redes. (AU)