Busca avançada
Ano de início
Entree

Dissecando a patogênese da Doença de Chagas através de abordagens glicômicas e glicoproteômicas

Processo: 17/04032-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Giuseppe Palmisano
Beneficiário:Simon Ngao Mule
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glicosilação   Doença de Chagas   Trypanosoma cruzi   Virulência   Espectrometria de massas

Resumo

Trypanosoma cruzi é um agente etiológico da Doença de Chagas, o tripanosoma é altamente heterogêneo com múltiplos fenótipos e genótipos que atualmente são classificados em seis Discrete Typing Unitis (DTUs), TcI-TcVI que infectam humanos e a TcVII que infecta morcegos. Cada DTU/subdivisões de unidades genéticas possuem uma distinta biologia, associação com hospedeiro, desfecho clinico, patogenicidade e genotipagem. Esse genótipo e fenótipo heterogêneo é associado a diferentes desfechos clínicos da Doença de Chagas, como por exemplo progresso da doença, suscetibilidade a drogas e ciclo de transmissão. Já foi demonstrado que há uma associação entre a morfologia, virulência e patogenicidade do T. cruzi, a relação entre glicoproteoma-patogenicidade não está bem estabelecida. Glicoproteínas desempenham papeis fundamentais na interação vetor-parasita-hospedeiro durante o complexo ciclo de vida do T. cruzi. A motivação do estudo proposto é baseada em recentes achados centrados no estudo de glicoproteínas publicado pelo nosso grupo que mostrou modulação estágio especifica do glicoproteoma do T. cruzi. Este projeto oferece uma plataforma para explorar em detalhes a fina estrutura e função do glicoproteoma em diferentes cepas de T. cruzi virulentas e não virulentas e ainda correlacionar o glicoproteoma a características clinicas e biológicas do T. cruzi. Os objetivos desse projeto são: 1) caracterizar o N- e O- glicoproteoma de uma coletânea de cepas de T. cruzi com graus diferentes de virulência e resistência a drogas. Este objetivo será alcançado explorando o estado da arte da instrumentação de LC-MS/MS estabelecida no laboratório do professor Palmisano. Esta análise será complementada por análise profunda de glicomica, que será feita no laboratório do professor Morten Thaysen-Andersen na Universidade de Macquarie, Sidnei, Australia; 2) correlacionar os perfis do glicoproteoma com a patogenicidade e virulência das diferentes cepas de T. cruzi, representadas pelas seis DTUs e também por outras espécies de tripanosoma relacionadas. Não existe uma análise do glicoproteoma das DTUs, e é desconhecida a influência da glicosilação das proteínas de membrana na patogenicidade do T. cruzi; 3) expandir o conhecimento das glicoproteínas do T. cruzi, que podem ser potenciais alvos terapêuticos contra a Doença de Chagas. Os dados baseados em espectrometria de massas serão complementados com ensaios de lectina e imunoblot que trarão luz para a variação da glicosilação encontrada nas cepas de T. cruzi. O conhecimento ganho em glicoproteomica baseado em espectrometria de massas vai elucidar a relação patógeno-glicoproteoma, que terá um impacto profundo no atual conhecimento filogenético e expandir nosso conhecimento da importância da glicosilação de proteínas na patogenicidade do T. cruzi. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAPELLI-PEIXOTO, JANAINA; MULE, SIMON NGAO; TANO, FABIA TOMIE; PALMISANO, GIUSEPPE; STOLF, BEATRIZ SIMONSEN. Proteomics and Leishmaniasis: Potential Clinical Applications. PROTEOMICS CLINICAL APPLICATIONS, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.