Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações comportamentais em gerbilos isquêmicos induzidas pela exposição à nicotina e campos magnéticos estáticos

Processo: 19/07817-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:João Eduardo de Araujo
Beneficiário:Manoela Gallon Pitta
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Modalidades de fisioterapia   Sistema nervoso central   Acidente vascular cerebral   Campo magnético   Gerbillinae   Isquemia cerebral   Nicotina   Análise de variância

Resumo

O Acidente Vascular Encefálico (AVE) é uma das mais prevalentes causas de morte no mundo, responsável por grandes taxas de incapacidade. O AVE isquêmico, ou isquemia, provoca morte neuronal, pela restrição de oxigênio e glicose ao tecido cerebral. O uso de mamíferos roedores para a investigação de eventos isquêmicos é bastante comum, bem como a utilização do Gerbilo da Mongólia, uma vez que a ausência de artérias comunicantes facilita a produção da isquemia, a partir da oclusão da artéria carótida comum. Já foi mostrado em nosso laboratório que há redução do processo de morte celular quando a lesão tecidual é exposta a um campo magnético de 1200 Gauss. Além disso, um recente trabalho mostrou que a nicotina na dose 2 mg/kg potencializa os efeitos neuroprotetores de recursos não farmacológicos. Assim, o objetivo desse trabalho é investigar os efeitos da associação de um campo magnético estático de 3200G e a dose de 2 mg/kg de nicotina em Gerbilos submetidos à isquemia experimental. Serão utilizados 64 Gerbilos da Mongólia, com pesos entre 60 e 70g, distribuídos em 8 grupos (n= 8), grupo sham salina, grupo sham nicotina, grupo isquemia salina, grupo isquemia nicotina, grupo isquemia salina magneto norte, grupo isquemia salina magneto sul, grupo isquemia nicotina magneto norte, grupo isquemia nicotina magneto sul. As injeções de nicotina serão aplicadas com 2mg/kg via intraperitoneal nos grupos específicos. Animais estimulados terão a fixação de um capacete magnético no dia da cirurgia para a produção da isquemia cerebral, via oclusão das artérias carótidas. Cinco dias pós cirurgia, os animais terão seu comportamento analisado no monitor de atividade e no rotarod. Os dados comportamentais serão avaliados mediante uma análise de variância de uma via (ANOVA) e caso sejam observadas diferenças entre os grupos, estas serão relatadas pelo teste post hoc de Holm-Sidak.