Busca avançada
Ano de início
Entree

Deposição de filmes finos de melanina mista em nanopartículas de sílica para o desenvolvimento de filtros solares com proteção no visível

Processo: 19/11234-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Mauricio da Silva Baptista
Beneficiário:Mariana Nishino
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07937-8 - Redoxoma, AP.CEPID
Assunto(s):Nanopartículas   Raios ultravioleta   Protetores solares   Fármacos fotossensibilizantes   Melaninas   Sílica

Resumo

A saúde da pele e do cabelo sob a exposição ao sol depende de inúmeros fatores, vários deles ainda desconhecidos. Os protetores solares protegem contra a radiação ultravioleta, mas permitem que os fótons na faixa visível penetrem livremente na pele. Trabalhos científicos recentes do nosso e de outros grupos de pesquisa comprovaram que a radiação eletromagnética na faixa do visível afeta a pele de maneira semelhante à radiação na faixa do UVA. Fotossensibilizadores naturais (flavinas, melaninas, liposfucina), quando excitados pela luz visível, geram 1O2 e outras espécies reativas de oxigênio, provocando danos ao DNA e à outras biomoléculas celulares. Nesse sentido, uma invenção patenteada pelo nosso grupo de pesquisa (BR 10 2016 024262 2) consiste em sintetizar nanopartículas (NPs) de sílica revestidas com filmes finos de melanina com o intuito de produzir um material que absorva luz em toda a faixa do ultravioleta e visível e possa ser aplicado em filtros solares. No entanto, para maior viabilização dessa aplicação em escala industrial, é necessária a otimização do processo descrito na patente, visando minimizar custos e tempo para a preparação do material, o que constitui um dos objetivos do atual projeto. Além dessa otimização, propõe-se também a obtenção de NPs com diferentes colorações para ajuste aos tons de pele de cada indivíduo, variando-se a proporção e a quantidade de cada um dos dois tipos de melanina (eumelanina e feomelanina) depositados sobre a sílica. A proporção de cada melanina no recobrimento será controlada pela quantidade de tirosina e cisteína adicionadas ao meio reacional.