Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sistemas nanoestruturados para aumento da eficácia de quimioterapia e imunoterapia para Câncer de Bexiga

Processo: 19/01315-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Pesquisador responsável:Ademar Benévolo Lugão
Beneficiário:Caroline Santos Alves de Lima
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):21/09636-1 - Desenvolvimento de hidrogéis mucoadesivos contendo papaína para carreamento de gencitabina, BE.EP.DR
Assunto(s):Biomateriais   Polímeros   Quimioterapia   Imunoterapia   Neoplasias da bexiga   Gencitabina   Vacina BCG   Nanopartículas de ouro   Papaína   Hidrogéis

Resumo

O Câncer de Bexiga é uma doença que atinge grande parte da população acarretando em prejuízos graves para a saúde pública. O tratamento do Câncer de Bexiga se dá, primeiramente, por uma ressecção transuretral para a remoção do tumor visível, seguida por imuno ou quimioterapia intravesical, de acordo com o estágio da doença. Entretanto, a instilação de medicamentos na bexiga humana apresenta alguns desafios dos quais se destacam a permeação do ativo no urotélio - que é um tecido altamente impermeável - e o tempo de residência desse fármaco, que é limitado devido à presença da urina que acaba o diluindo e lavando-o completamente. Desta forma, o principal objetivo deste projeto é desenvolver estratégias para aumento da adesão, permeação, tempo de residência e especificidade da quimioterapia intravesical por meio da aplicação de hidrogéis mucoadesivos para administração de quimioterápicos e/ou imunoterápicos, como a gencitabina e a BCG. As nanopartículas de ouro recobertas com papaína serão adicionadas ao gel visando favorecer a permeação do quimio ou imunoterápico. Propõe-se a utilização dos hidrogéis à base de polímeros naturais quitosana, goma gelana e microcelulose, já amplamente aplicados na área biomédica, devido a propriedades como ausência de toxicidade, elevada biocompatibilidade e biodegradabilidade. Os hidrogéis serão estudados e avaliados em relação à sua mucoadesividade e capacidade de gelificação, a fim de verificar sua adequação as demandas específicas do tratamento. Também serão analisadas as interações entre a forma farmacêutica e as nanopartículas. Ensaios biológicos serão realizados de acordo com as normas internacionais relacionadas visando fornecer conhecimento especifico sobre a biocompatibilidade do material, permitindo assim um futuro uso clínico seguro. Por fim, almeja-se obter um sistema com propriedades específicas capazes de diminuir a carga de fármaco administrada aos pacientes, reduzindo toxicidade e efeitos colaterais e, ao mesmo tempo, aumentar o tempo de residência e permeação do ativo como alternativa às terapêuticas disponíveis. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FREITAS, LUCAS F.; FERREIRA, ARYEL H.; THIPE, VELAPHI C.; VARCA, GUSTAVO H. C.; LIMA, CAROLINE S. A.; BATISTA, JORGE G. S.; RIELLO, FABIANE N.; NOGUEIRA, KAMILA; CRUZ, CASSIA P. C.; MENDES, GIOVANNA O. A.; et al. The State of the Art of Theranostic Nanomaterials for Lung, Breast, and Prostate Cancers. NANOMATERIALS, v. 11, n. 10, . (18/15598-2, 19/01315-1)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.