Busca avançada
Ano de início
Entree

Extração e purificação de tanase produzida pelo fungo filamentoso Aspergillus fumigatus CAS-21 utilizando sistemas de duas fases aquosas com líquidos iônicos

Processo: 19/09987-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Ariela Veloso de Paula
Beneficiário:André Luiz Ferreira de Freitas
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia   Líquidos iônicos   Sistema de duas fases aquosas   Tanases   Purificação de enzimas

Resumo

A enzima tanino acil hidrolase (EC 3.1.1.20), comumente conhecida como Tanase, é responsável por catalisar a hidrólise dos taninos, como o ácido tânico, em ácido gálico e glicose. Os taninos são compostos fenólicos com alta solubilidade em água que possuem a capacidade de precipitar proteínas, quais podem estar presentes em várias plantas. A tanase pode ser produzida por diferentes microrganismos, como bactérias, leveduras e fungos filamentosos. Entre estes, os fungos filamentosos dos gêneros Aspergillus e Penicillium apresentam grandes capacidades de produção da tanase. A tanase possui importantes aplicações, na indústria farmacêutica na produção de trimetoprima (um agente antibacteriano empregado com a sulfonamida), na indústria de alimentos e na indústria de bebidas, no tratamento de efluentes, produção de compostos antioxidantes e como aditivo em ração animal. A utilização de enzimas puras (ou parcialmente purificadas) apresentam alta especificidade, maior produtividade e facilidade de isolamento dos produtos. Em razão dessas vantagens a busca de novas técnicas de extração e purificação de tanase é de grande importância para a obtenção de enzimas com maiores atividades biológicas, com menores custos de produção e com boa estabilidade em largas faixas de pH e temperatura. Com o objetivo de buscar processos de extração e purificação de tanase alternativos mais sustentáveis será avaliada a capacidade de sistemas de duas fases aquosas (SDFAs) com líquidos iônicos (LIs) na recuperação e purificação da enzima produzida pelo fungo Aspergillus fumigatus. A utilização dos LIs, como substitutos ou aditivos, na formação dos SDFAs tem como objetivo ajustar as polaridades das fases aquosas coexistentes em equilíbrio, e assim, melhorar as eficiências e seletividades dos processos de extração da tanase. Com este projeto pretende-se desenvolver uma plataforma modelo para a extração da tanase, a qual garanta uma purificação adequada para futuras aplicações farmacêuticas e alimentares. Adicionalmente, é esperado a definição de um processo mais sustentável, inerte e seletivo, o qual permita melhorar os rendimentos de purificação relativamente aos métodos atualmente utilizados. Paralelamente, será ainda avaliada a capacidade dos LIs na manutenção (ou melhoria) da atividade catalítica das tanases purificadas.