Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre os processos de cicatrização em hérnia incisional de ratos recém desmamados, adultos e velhos

Processo: 19/10347-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Ana Cristina Aoun Tannuri
Beneficiário:Raphael Nogueira do Amaral
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia pediátrica   Hérnia incisional   Cicatrização   Crianças   Modelos animais

Resumo

A hérnia incisional é uma condição decorrente de uma cicatrização ineficiente ou realização de sutura inadequada após uma cirurgia na região do abdômen, ocorrendo uma abertura da parede abdominal que leva à saída de estruturas internas (como órgãos ou tecidos) para fora dessa parede. Na população pediátrica, diversas cirurgias podem levar a formação de hérnia incisional, destacando-se entre elas: fechamento de estomias e piloromiotomia. Sabe-se que, em geral, crianças apresentam maior capacidade adaptativa que os adultos, sendo a cicatrização em cirurgias pediátricas geralmente mais eficiente. Assim, é possível notar uma diferença estatística importante na prevalência de hérnia incisional em adultos e em crianças, visto que na população pediátrica a ocorrência é consideravelmente menor. Entretanto, apesar de se conhecer em grande parte a incidência da hérnia incisional entre as diferentes idades, poucos estudos retratam as diferenças no processo de cicatrização entre faixas etárias diferentes que sofrem de tal hérnia. Desta forma, tem-se como objetivo desse trabalho entender e comparar como ocorre o processo de cicatrização da hérnia incisional em ratos jovens, adultos e velhos. Serão usados 26 ratos Wistar jovens recém-desmamados (21 dias), 26 ratos adultos e 26 ratos velhos divididos em grupos: J1 (ratos jovens submetidos a hérnia incisional provocada com corte vertical), J2 (hérnia incisional com corte transversal), A1 (ratos adultos submetidos a hérnia incisional provocada com corte vertical) , A2 (hérnia incisional com corte transversal), V1 (ratos velhos submetidos a hérnia incisional provocada com corte vertical), V2 (hérnia incisional provocada com corte transversal) e controle. Será feita a pesagem diária dos animais, medida do comprimento dos cortes (antes e depois de eutanasiados), além de estudos histomorfométricos, imunoistoquímicos e moleculares para comparar os mecanismos de cicatrização nos diversos grupos.