Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação e atividade enzimática da 5-enolpiruvil-shiquimato-3-fosfato sintase em plantas daninhas resistentes ao glyphosate

Processo: 19/15527-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Pesquisador responsável:Ricardo Alcántara de la Cruz
Beneficiário:Guilherme Moraes de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Controle de plantas daninhas   Resistência a herbicidas   Herbicidas   Glifosato   Atividade enzimática   Plantas daninhas

Resumo

A resistência a herbicidas (RH) é um fato consumado no Brasil desde a década de 1990. A RH pode ser conferida por mecanismos bioquímicos, fisiológicos ou moleculares não relacionados ao sitio de ação (non-target site - NTS) ou relacionados ao sitio de ação (target-site - TS). Confirmar a RH é relativamente fácil mediante ensaios de dose-resposta; porém, determinar qual mecanismo (s) está envolvido é complexo e as vezes caro, pois frequentemente requer equipamentos sofisticados ou kits específicos. Portanto, realizar uma caracterização completa dos mecanismos resulta, na maioria das vezes, inviável: no entanto, também não se pode desconsiderar arbitrariamente a participação ou não de nenhum deles. Ensaios como a quantificação da concentração inicial (atividade basal) da enzima alvo, e sua velocidade de inibição (atividade enzimática) pelo herbicida, podem ajudar a deduzir qual é o principal grupo de mecanismos (TRS ou NTSR) envolvido num caso de RH. Se as atividades basal e enzimática são semelhantes entre plantas resistentes e susceptíveis, permite desconsiderar a participação de mecanismos TSR, ou seja, as pesquisas devem ser focadas na caracterização dos mecanismos NTSR. Diferenças na atividade basal ou enzimática confirma a participação de mecanismos TSR, pelo que as pesquisas devem estar focadas em caracteriza-los. Neste projeto se determinará a atividade basal e enzimática da 5-enolpiruvil-shiquimato-3-fosfato sintase (enzima alvo do glyphosate), isolada de populações de plantas daninhas coletadas em citros e outras culturas do estado de São Paulo, previamente confirmadas com resistência a este herbicida. Estes resultados permitirão discriminar quais mecanismos, TSR ou NTSR, deverão ser caracterizados em cada população resistente.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALCANTARA-DE LA CRUZ, RICARDO; AMARAL, GABRIEL DA SILVA; DE OLIVEIRA, GUILHERME MORAES; RUFINO, LUIZ RENATO; DE AZEVEDO, FERNANDO ALVES; DE CARVALHO, LEONARDO BIANCO; DAS GRACAS FERNANDES DA SILVA, MARIA FATIMA. Glyphosate Resistance in Amaranthus viridis in Brazilian Citrus Orchards. AGRICULTURE-BASEL, v. 10, n. 7 JUL 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.