Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise fractal prostática em ratos submetidos à carcinogênese hormonal e expostos ao bisfenol A e aos fitoestrógenos quimioprotetores genisteína e indol-3-carbinol durante o período perinatal

Processo: 19/14081-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Leonardo de Oliveira Mendes
Beneficiário:Thainá Cavalleri Sousa
Instituição-sede: Faculdade de Artes, Ciências, Letras e Educação de Presidente Prudente (FACLEPP). Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicologia   Desreguladores endócrinos   Bisfenol A   Neoplasias   Próstata   Modelos animais de doenças

Resumo

Diversas substâncias químicas presentes no meio ambiente são alvos de estudo devido à sua ação direta em tecidos hormônio-dependentes, como o Bisfenol A (BPA). Tal substância tem um dos maiores espectros de exposição mundial, além de estar relacionada com o desenvolvimento de processos tumorais. Por outro lado, alguns fitoquímicos encontrados em plantas, como o Indol-3-Carbinol (I3C) e a Genisteína (GEN), possuem um efeito quimioprotetor em células tumorais através da ativação de vias de sinalização pró-apoptóticas e antiproliferativas. Assim, o presente estudo tem como objetivo avaliar os aspectos morfológicos da quimioproteção prostática pelos fitoquímicos I3C e GEN em ratos machos que foram expostos durante a gestação e lactação ao Bisfenol A e submetidos à carcinogênese hormonal. Fêmeas prenhes da linhagem Sprague-Dawley foram divididas em 5 grupos experimentais: C: Controle; B: BPA (10 µg/Kg); BG: BPA (10 µg/Kg) + GEN (5 mg/Kg); BIG: BPA (10 µg/Kg) + I3C (20 mg/Kg) + GEN (5 mg/Kg); BI: BPA (10 µg/Kg) + I3C (20 mg/Kg). Os tratamentos foram realizados nas mães, por gavagem, do dia gestacional 17 até o dia pós-natal (DPN) 21. Os animais receberam ração basal livre de fitoestrógenos e água filtrada ad libitum. Os machos selecionados foram eutanasiados no DPN 300. A partir dos 90 dias de idade (DPN90) até o final do experimento (DPN300), todos os animais receberam duas vezes/semana injeções subcutâneas contendo testosterona e estradiol nas concentrações de 25 mg/dia e 2,5 mg/dia, respectivamente. Após a eutanásia no DPN300, a próstata ventral (PV) dos animais foi coletada, dissecadas e encontram-se, atualmente, incluídas em paraplast. Tendo em vista que os estudos histopatológicos focam, principalmente, em análises qualitativas, são necessárias pesquisas que avaliem de forma quantitativa e não subjetiva a remodelação tecidual prostática. Para isso será realizada a análise fractal em lâminas submetidas à coloração com Hematoxilina-Eosina e Picrossírius-Hematoxilina. Além disso, será quantificado o volume relativo de colágeno em lâminas coradas com Picrossíruis-Hematoxilina e a imunolocalização de colágeno tipo I e tipo III no estroma prostático através da análise imunohistoquímica.