Busca avançada
Ano de início
Entree

Concentrações séricas de cobre e zinco em pacientes com obesidade grau III e superobesos

Processo: 19/15660-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Beneficiário:Alexandra Palma
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição humana   Obesidade   Zinco   Cobre   Concentração de minerais

Resumo

A obesidade é uma doença crônica comprovadamente associada a diversas comorbidades. Mais de 650 milhões de adultos de todo o globo se encontram obesos. O zinco é envolvido em mecanismos antioxidantes e anorexígenos e é geralmente encontrado em baixas concentrações em obesos. O cobre possui efeito antagonista ao zinco, seu excesso origina um maior risco de doenças cardiovasculares e já foi relacionado positivamente com a obesidade. O objetivo é avaliar as concentrações sanguíneas destes em pacientes com obesidade grau III e superobesidade. Serão incluídos 40 pacientes, ambos os sexos, atendidos no ambulatório de Obesidade e Dislipidemia, em 2019, por meio do Prontuário Eletrônico: sexo, idade, peso na consulta, estatura, índice de massa corporal, circunferência de cintura, tabagismo, etilismo, comorbidades, hemoglobina, hematócrito, volume corpuscular médio, amplitude de distribuição dos glóbulos vermelhos, linfócitos, capacidade total de ligação do ferro colesterol total, triglicérides, lipoproteínas de alta densidade, lipoproteínas de baixa densidade, glicemia, B12, B9, ferro sérico, ferritina. Serão incluídos os pacientes de ambos os sexos que estejam em tratamento no ambulatório com IMC e 40 kg/m². Critérios de exclusão: má-absorção, uso de suplementos e de medicamentos que influenciem na absorção de zinco e/ou cobre. A estatística será descritiva e a distribuição dos dados será avaliada por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov. Variáveis com distribuição normal serão avaliadas por meio do cálculo de média e desvio padrão e para as sem distribuição normal será calculada a mediana. As correlações serão realizadas por meio do teste de Pearson se a distribuição for normal e pelo teste de Spearman caso a distribuição não seja normal. Nível de significância: p < 0,05.