Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do impacto da expansão da rede de trens e metro na qualidade do ar da região metropolitana de São Paulo

Processo: 19/14747-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Transportes - Planejamento de Transportes
Pesquisador responsável:Simone Georges El Khouri Miraglia
Beneficiário:José Victor Monis Samelo
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição do ar   Mobilidade urbana   Poluentes do ar   Transporte urbano   Trens   Qualidade do ar   São Paulo (SP)

Resumo

A emissão de poluentes na atmosfera está intimamente ligada a diversos fatores do mundo contemporâneo, entre eles se destaca a mobilidade urbana. Em grandes centros urbanos, os veículos costumam ser descritos como os principais responsáveis pelo lançamento de poluentes para a atmosfera. Por outro lado, os transportes sobre trilhos não emitem poluentes na atmosfera de forma direta, sendo assim menos poluentes que os veículos automotores. Na região metropolitana de São Paulo, é possível analisar a relação do avanço da rede de transporte por trilhos com a qualidade do ar e levantar os seus impactos em diversos âmbitos. Assim, os objetivos dessa pesquisa serão levantar os impactos (ambientais, sociais, econômicos e em saúde) relacionados à expansão do transporte sobre trilhos na Região Metropolitana de São Paulo e investigar como a expansão da rede de trem/metrô influencia a qualidade do ar nas regiões onde ocorreram essas expansões. Para a análise da relação com a qualidade do ar, serão coletadas informações disponibilizadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) e utilizado o software QGIS a fim de se obter uma maior compreensão dos benefícios da expansão da rede de transporte sobre trilhos no âmbito do meio ambiente e da saúde, podendo resultar em incentivos para a expansão desse meio de transporte na Região Metropolitana de São Paulo.