Busca avançada
Ano de início
Entree

Virulência de bactérias entomopatogênicas e toxicidade de seus metabólitos secundários sobre o ácaro-rajado (Tetranychus urticae, Tetranychidae) e a Mosca-do-Mediterrâneo (Ceratitis Capitata, Tephritidae)

Processo: 19/10334-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luís Garrigós Leite
Beneficiário:Fernando Berton Baldo
Instituição-sede: Instituto Biológico (IB). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/50334-3 - Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa (PDIp): modernização e adequação de unidades multiusuárias estratégicas do Instituto Biológico, AP.PDIP
Assunto(s):Xenorhabdus   Photorhabdus   Controle biológico   Bacillus

Resumo

As pragas são um dos principais entraves da agricultura atual, ocasionando a redução do volume de produção, prejuízos à qualidade dos produtos e, conforme a situação, a morte de plantas ou até dizimação de cultivos inteiros, além de grandes perdas econômicas. Dentre as pragas, destacam-se os ácaros tetraniquídeos e as moscas-das-frutas que atacam vasta gama de plantas hospedeiras cultivadas, possuem ciclos de vida relativamente curtos e taxas reprodutivas elevadas, ocorrendo em diversas regiões do planeta. No Brasil o Ácaro-Rajado (Tetranychus urticae) e a mosca-do-mediterrâneo (Ceratitis capitata), apresentam importância econômica por atacarem uma ampla gama de hospedeiros. O controle dessas pragas é tradicionalmente realizado por meio da pulverização em cobertura de inseticidas ou pela aplicação de iscas tóxicas. A agricultura apresenta desafios, incluindo a redução de pesticidas químicos. Buscando-se uma agricultura mais sustentável, métodos alternativos vêm sendo estudados para controle dessas pragas, com destaque para o controle biológico. Por muitas décadas, patógenos de insetos que ocorrem naturalmente, incluindo bactérias, fungos, microsporídios, protistas, vírus e nematoides têm sido considerados alternativas não-químicas para supressão de pragas. As bactérias têm comprovada atividade tóxica para diversas famílias de insetos e ácaros, com vantagens por apresentarem inocuidade a vertebrados e plantas. Alguns estudos vêm destacando essas bactérias como agentes potenciais também para o controle de ácaros e moscas-das-frutas. Mais recentemente, as bactérias Bacillus subtilis, Brevibacillus sp. e Bacillus sp. foram encontradas causando altos níveis de mortalidade em larvas das moscas-das-frutas Anastrepha grandis, A. fraterculus e C. capitata, criadas em condições de laboratório. Essas bactérias foram isoladas, multiplicadas e testadas em larvas de ultimo instar (pré-pupa) de C. capitata, causando até 90% de mortalidade do inseto. Este projeto tem por objetivo selecionar isolados de bactérias comprovadamente eficazes para o controle do Ácaro-Rajado (Tetranychus urticae, Tetranychidae) e na mosca-do-mediterrâneo (C. capitata, Tephritidae). Com o desenvolvimento dessa pesquisa, espera-se selecionar bactérias eficientes para o controle de T. urticae e C. capitata, e que tenham atuação como endofíticas (habitam o interior de plantas), por contato ou ingestão.