Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigando a acidificação dos oceanos durante o final do Maastrichtiano e início do Daniano a partir de seções marinhas do Brasil e da Índia: implicações para o impacto versus o papel do vulcanismo na extinção em massa do limite do Cretáceo-Paleogeno

Processo: 19/11364-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Luigi Jovane
Beneficiário:Priyeshu Srivastava
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/24946-9 - Mudanças do nível do mar e o Sistema Monçônico Global: avaliação através de testemunhos marinhos no Brasil, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Geoquímica   Paleoclima

Resumo

Atualmente, a biodiversidade da Terra está entrando em uma fase de extinção devido à atividade antropogênica, e esta extinção moderna está sendo agora comumente chamada de "sexta extinção em massa". O aumento abrupto do CO2 atmosférico devido à queima de combustíveis fósseis leva ao aquecimento global e à acidificação dos oceanos. Na estimativa futura projetada para o ano 2100, o pH da água superficial do oceano será reduzido em 0,5 unidades (0,1 unidade = aumento de ~ 30% na concentração de íons de hidrogênio), o que pode ter um impacto severo nos organismos marinhos. Investigar as mudanças climáticas passadas e a acidificação dos oceanos fornecerá uma compreensão detalhada das mudanças futuras.A extinção em massa do limite Cretáceo-Paleogeno (K-Pg) a ~ 66 Ma testemunhou a extinção de ~ 75% de espécies de todos os gêneros e o desaparecimento dos dinossauros não-aviários. As duas catástrofes, ou seja, o impacto de asteróides de Chicxulub e o vulcanismo de Deccan, têm sido consistentemente discutidas como o desencadeamento da extinção em massa. A acidificação oceânica tem sido sugerida como um dos mecanismos de destruição durante a extinção em massa do limite K-Pg. No entanto, uma investigação global detalhada não foi realizada sobre este mecanismo de destruição para a extinção em massa do limite K-Pg. No projeto proposto, investigaremos eventos de acidificação oceânica durante o final do período Maastrichtiano até o início do período Daniano a partir dos sedimentos marinhos do Brasil e da Índia. Serão estudados dois proxies de acidificação dos oceanos, isto é, a dissolução de magnetites (bacteriana e detrítica) e carbonato utilizando métodos avançados de magnetismo de rochas, geoquímica e isótopos estáveis. Os resultados serão correlacionados com registros de outros locais. Neste projeto, pretendemos (1) reconstruir paleoclima de alta resolução durante o final do período Maastrichtiano até o início do Daniano no Brasil e na Índia; (2) identificar se ocorreram eventos únicos ou múltiplos de acidificação oceânica durante o final do período Maastrichtiano até o início do Daniano; e (3) compreender se o impacto de asteróides e o vulcanismo foram responsáveis pela extinção em massa do limite K-Pg ou se apenas uma catástrofe foi responsável pela extinção.