Busca avançada
Ano de início
Entree

Teoria ecológica como uma estratégia de manejo de comunidades microbianas em sistemas microbianos para o cultivo de peixes e camarões

Processo: 19/17521-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 18 de outubro de 2019
Vigência (Término): 17 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Rodrigo Schveitzer
Beneficiário:Fabrini Copetti Temistocles Menezes
Supervisor no Exterior: Olav Vadstein
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Norwegian University of Science and Technology (NTNU), Noruega  
Vinculado à bolsa:17/24583-6 - Efeito de diferentes níveis de Bioflocos sobre a diversidade bacteriana no cultivo intensivo de camarões, BP.MS
Assunto(s):Camarão   Ecologia microbiana

Resumo

O uso de sistemas baseados em microorganismos para a cultura de organismos aquáticos tem aumentado nos últimos anos. Nestes sistemas, e.g. Sistemas de Recirculação de Aquicultura (RAS) e Sistema de Bioflocos (BFT), as densidades de estocagem são altas e a troca de água é baixa. A qualidade da água é controlada por microorganismos que ocorrem em grande quantidade e diversidade. Embora espécies benéficas estejam presentes no sistema, organismos oportunistas patogênicos também podem crescer e interagir com organismos cultivados, impactando negativamente a produção. Para controlar as espécies patogênicas, pesquisadores noruegueses têm utilizado a teoria ecológica da seleção r/K como base para o controle da invasão patogênica. Depois de 25 anos testando o uso desta teoria para gerenciar sistemas RAS para a cultura de peixes marinhos, eles concluíram que modificar o ambiente da cultura para promover a seleção de espécies k-estrategistas é um eficaz estratégia de manejo. Embora muitos avanços tenham sido obtidos com o uso dessa teoria em RAS, é necessário validar a utilização desta estratégia noutro sistema de base microbiana, e. g. BFT.O RAS e o BFT são manejados de maneira diferente e é necessário considerar que os ajustes serão necessários para aplicar o conceito ecológico no BFT. No meu projeto de mestrado, estamos usando a teoria ecológica da seleção r/k para manipular a comunidade microbiana e minimizar o crescimento de organismos patogênicos oportunistas como Vibrios. Os resultados obtidos, usando técnicas metagenômicas, são os primeiros a avaliar a teoria ecológica da seleção em BFT. A quantidade de dados a ser analisada é desafiadora e, nesse sentido, contando com a experiência do Prof. Olav Vadstein, que foi pioneiro no uso de teorias ecológicas para manejar comunidades microbianas, será muito importante para a análise de dados e redação do manuscrito. Além das atividades relacionadas ao meu projeto de mestrado, participar das atividades laboratoriais será muito importante para aprender novas técnicas (por exemplo, DGGE) que serão incorporadas em nosso laboratório na UNIFESP.