Busca avançada
Ano de início
Entree

Adaptação de Burkholderia a differentes nichos: o papel do cluster wcb na virulência e estratégias de sobrevivência no ambiente

Processo: 19/12458-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 26 de setembro de 2019
Vigência (Término): 25 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Welington Luiz de Araújo
Beneficiário:Welington Luiz de Araújo
Anfitrião: Leo Eberl
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Zurich (UZH), Suíça  
Assunto(s):Antifúngicos   Burkholderia cenocepacia   Controle biológico   Micro-organismos endofíticos   Virulência

Resumo

O gênero Burkholderia possui espécies fitopatogênicas, promotoras de crescimento vegetal, agentes de controle biológico e/ou produtoras de diversos compostos com atividade biológica. Entretanto, espécies ambientais têm sido isoladas de pacientes imunocomprometidos, onde podem induzir processos inflamatórios, pneumonia e agravamento do quadro clínico do paciente. Neste contexto, o cluster wcb apresenta aproximadamente 24 genes envolvidos com a síntese e transporte de cápsula (exopolissacarídeos), a qual está associada à virulência da bactéria à pacientes e adaptação no ambiente. Estudos recentes mostraram que para a bactéria endofítica B. seminalis, genes presentes neste cluster estão envolvidos com a síntese de antifúngicos, controle biológico da necrose de orquídeas e virulência a Galleria mellonella. Além disso, foi observado, por RNAseq, que a variação da temperatura é um fator importante na expressão dos genes do cluster wcb, formação de cápsula (induzida a 37oC) e a síntese de antifúngicos (induzida a 28oC), sugerindo que estas características são reguladas diferencialmente no solo/planta (28oC) e no paciente (37oC). Dessa forma, com o objetivo de avaliar os mecanismos envolvidos na adaptação de Burkholderia spp. a diferentes ambientes (solo/planta e paciente), a expressão de genes do cluster wcb da bactéria endofítica B. seminalis TC3.4.2.R3 e da bactéria patogênica B. cenocepacia J2315 será avaliada em diferentes condições. Mutantes defectivos para os genes wcbE e wcbR que codificam uma glucosiltransferase e uma policetídeo sintase, respectivamente, serão gerados e avaliados na planta hospedeira e em macrófagos. Dessa forma, espera-se entender o papel do cluster wcb na interação de Burkholderia spp. a diferentes ambientes.