Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito preventivo do gama orizanol sobre o metabolismo lipídico e inflamatório no fígado de ratos obesos

Processo: 19/04524-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Camila Renata Corrêa
Beneficiário:Janaina Paixão das Chagas Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade   Fígado gorduroso   Metabolismo dos lipídeos   Ácido ferúlico   Oxidação   Técnicas histológicas   Modelos animais

Resumo

A obesidade vem sendo considerada o mal do século no Brasil e no Mundo. O principal fator associado é o consumo desenfreado de açúcares simples, que está associado ao desenvolvimento de síndrome metabólica e suas complicações. Paralelamente, pode ocorrer o comprometimento do fígado, órgão de grande importância no metabolismo de carboidratos e lipídios, por meio da degeneração gordurosa deste órgão, também conhecida como esteatose hepática ou doença gordurosa não-alcoólica do fígado. A doença gordurosa não-alcoólica do fígado está associada a danos mais graves ao tecido hepático, como a esteato-hepatite, que é caracterizada pela expressão elevada de citocinas inflamatórias e pode progredir para fibrose, cirrose e carcinoma hepático. O objetivo do estudo foi verificar o efeito preventivo da variação do orizanol no desenvolvimento de esteatose hepática, inflamação e beta oxidação em animais obesos. Serão utilizados ratos Wistar machos (n = 48), com 21 dias de idade, provenientes do Biothermium da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Os animais serão distribuídos em quatro grupos experimentais (n=12 animais/grupo). Os grupos G1, G2, G3 e G4. O grupo G1 receberá dieta padrão (DP), G2 dieta padrão + ³-orizanol (DP+yOz), G3 dieta rica em carboidratos e gordura (DCG) e G4 dieta rica em carboidratos e gordura + ³-orizanol (DCG + yOz) durante 30 semanas. As ofertas de ração e água serão ad libitum e o consumo da ração e de bebida controlados diariamente. Para acompanhar o desenvolvimento do animal, o peso corporal será aferido semanalmente. Serão avaliados consumo calórico, índice de adiposidade, glicemia, triglicerídeos. A quantificação proteica do PPAR-± será feita por meio da técnica de western blot e as concentrações plasmáticas de IL-6 e TNF-± e insulina pela técnica de ELISA. A esteatose será identificada por meio de análise histológica do fígado. Os dados serão apresentados por medidas descritivas de posição e variabilidade e analisados por ANOVA de duas variáveis.