Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel do miR-298 na regulação de fatores angiogênicos em melanoma

Processo: 19/14062-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Miriam Galvonas Jasiulionis
Beneficiário:Mirella Yoko Kikuchi
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Melanoma   Progressão tumoral   Invasividade neoplásica   MicroRNAs   Angiogênese   Angiopoietinas

Resumo

O melanoma cutâneo é um tipo de câncer de pele que tem sua origem na transformação maligna dos melanócitos e apesar de ter reduzida prevalência em comparação com outros tipos de neoplasias é o tipo mais agressivo entre os tumores de pele. Sua agressividade é atribuída principalmente ao seu caráter de resistência às terapias convencionais e a sua alta capacidade metastática. Uma característica desse sucesso metastático é a formação de novos vasos sanguíneos a partir de vasos pré-existentes, processo conhecido como angiogênese. Esse processo pode ser relacionado a vários elementos que incluem desde fatores pro-angiogênicos responsáveis por diversas vias que atuam nessa neovascularização até a regulação de pequenas moléculas como microRNAs que estão intrinsecamente relacionados com a expressão desses fatores. Outro mecanismo capaz de evidenciar essa agressividade do melanoma por razão da disseminação das células cancerosas é o mimetismo vascular, onde as células tumorais expressão um fenótipo de células endoteliais, contudo essas são ausentes neste tipo de desenvolvimento. Dados recentes obtidos em nosso laboratório utilizando modelo linear de progressão do melanoma a partir de melanócitos murinos revelaram que a expressão aumentada do fator angiogênico angiopoietina 2 (Angpt2) e a hipometilação de seu promotor e do promotor do fator angiogênico Vegfc podem ser considerados fatores prognósticos independentes para pior sobrevida de pacientes com melanoma. Paralelamente, identificamos em nosso modelo de estudo de melanoma alteração na expressão do miR-298, que tem entre seus alvos preditos a angiopoietina 2 e o Vegfc. Desta forma, o objetivo deste estudo é elucidar a contribuição do miR-298 na regulação de fatores angiogênicos, como a Angpt2 e o Vegfc, e na agressividade do melanoma. Este estudo poderá contribuir com uma melhor compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos na progressão do melanoma e com a identificação de novos alvos terapêuticos potenciais.