Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliar o efeito do pré-tratamento com Morus alba em cultura de células mesangiais imortalizadas de camundongo expostas à CsA

Processo: 19/16759-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Elisa Mieko Suemitsu Higa
Beneficiário:Ângela Leite Bertolini
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Lesão renal aguda   Óxido nítrico   Ciclosporinas   Morus alba   Amora   Modelos animais

Resumo

Introdução: A lesão renal aguda (LRA) é caracterizada pela redução repentina da função renal. Dados de 2013 divulgados pelo Comitê Gestor do Dia Mundial do Rim afirmaram que a LRA é responsável por cerca de 20% das mortalidades hospitalares e se não tratada ou diagnosticada corretamente, pode levar à doença renal crônica (DRC). Existem trabalho mostrando que a Morus alba, amora branca, tem apresentado bons resultados para a proteção dos rins em modelos de LRA nefrotóxica. Objetivo geral: Avaliar o efeito do pré-tratamento com Morus alba em cultura de células mesangiais imortalizadas de camundongo (CMiC) expostas à ciclosporina A (CsA). Metodologia: Será realizada uma análise in vitro da curva dose-tempo-resposta, viabilidade e proliferação celular das CMiC, além da determinação do óxido nítrico (NO). Para isso utilizaremos células alocadas nos grupos: controle (CTL), ciclosporina A (CsA), chá da folha de amora (FLA), chá da fruta (FRA), FLA + CsA e grupo FRA + CsA. Será realizada análise de proteínas via Western blotting, com anticorpos contra nitrotirosina-3, catalase, IL-10, TNF-±, TGF-² e fibronectina todos normalizados pela actina. Os resultados serão descritos como média ± erro padrão, com significância estatística para p<0,05.