Busca avançada
Ano de início
Entree

Esclerose múltipla: estudo clínico, neuropsiquiátrico, imunológico, de marcadores biológicos e efeito das novas drogas modificadoras da doença

Processo: 19/18417-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Leonilda Maria Barbosa dos Santos
Beneficiário:Matheus Ajeje de Souza
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/26431-0 - Esclerose múltipla, estudo clínico, neuropsicológico, imunológico, biomarcadores e novas drogas modificadoras da doença, AP.TEM
Assunto(s):Neurologia   Neuropsiquiatria   Esclerose múltipla   Biomarcadores   Autoimunidade   Células dendríticas   Ácidos graxos voláteis   Mucosa intestinal   Resposta inflamatória   Estudo clínico

Resumo

Vários estudos mostram que tanto a função cerebral, incluindo o comportamento humano, como a resposta inflamatória são influenciados por metabólitos microbacterianos gerados no intestino; produtos da microbiota intestinal como os ácidos graxos de cadeias pequenas (SCFAs), exemplo o ácido butírico, atuam ativamente no controle da resposta inflamatória de mamíferos, através de sua ligação ao receptor HCAR2 expressos principalmente nas células dendríticas. Essa ligação faz com que as células dendríticas produzam citocinas anti-inflamatórias como a IL-10, que controlam a resposta imune. Nesse estudo, é nosso objetivo estudar o efeito do ácido butírico na evolução da encefalomielite experimental autoimune, verificando principalmente seu efeito sobre-as células dendríticas presentes na mucosa intestinal.