Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da deficiência materna de vitamina D no desenvolvimento e metabolismo de proteínas da musculatura esquelética da prole

Processo: 19/06517-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Carvalho Navegantes
Beneficiário:Natany Garcia Reis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/10089-2 - Controle neural, hormonal e nutricional da autofagia, AP.TEM
Assunto(s):Hipertrofia   Atrofia   Regeneração muscular   Desenvolvimento muscular   Endocrinologia   Vitamina D

Resumo

A deficiência de vitamina D (Vit. D) é um problema de saúde pública mundial e é considerada como um fator de risco para o desenvolvimento de várias doenças como a Obesidade, Diabetes, Sarcopenia e Hipertensão. Embora esse hormônio exerça efeitos diretos no sistema muscular-esquelético, pouco se sabe se os níveis maternos de Vit. D afetam o ganho de proteínas, durante o desenvolvimento pós-natal da musculatura esquelética ao longo da vida do indivíduo. Portanto, o objetivo deste trabalho é investigar o efeito da deficiência materna nutricional de Vit. D, durante a gestação e lactação, no desenvolvimento e metabolismo de proteínas em músculos esqueléticos de ratos, em diferentes fases da vida e os mecanismos moleculares e vias de sinalizações associados. Para isso, serão utilizadas ratas Wistar Hannover depletadas de Vit. D por meio de dieta, durante a gestação e a lactação, e os filhotes machos serão sacrificados e comparados aos controles após 21, 90 e 180 dias. Animais de 21 dias serão ainda tratados com calcitriol até 90 dias de idade. Por meio de técnicas histológicas e de imunohistoquímica, o fenótipo muscular será determinado e correlacionado com a expressão de genes e proteínas relacionados à miogênese, atrofia muscular, autofagia e estresse oxidativo. Além disso, serão analisadas as vias de sinalização da Akt/FoxO, Miostatina e Insulina/IGF-1 assim como a atividade mitocondrial muscular. Estes resultados contribuirão para a melhor compreensão do papel fisiológico da Vit D no desenvolvimento e controle da massa muscular esquelética. (AU)