Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do glicoma e do glicoproteoma de células, tecidos e vesículas extracelulares de câncer oral para a descoberta de novas assinaturas de prognóstico

Processo: 19/17840-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 28 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 27 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Adriana Franco Paes Leme
Beneficiário:Carolina Moretto Carnielli
Supervisor no Exterior: Morten Thaysen Andersen
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Macquarie University, Austrália  
Vinculado à bolsa:18/02180-0 - Estudo da composição de glicoproteínas na superfície de vesículas extracelulares de plasma de pacientes com câncer de boca e sua correlação com o prognóstico, BP.PD
Assunto(s):Neoplasias bucais   Marcadores prognósticos   Oncologia

Resumo

O carcinoma oral de células escamosas ou epidermóide (CEC oral) é o tipo mais comum de câncer de cabeça e pescoço e o oitavo tipo mais comum de neoplasia no mundo, com alta prevalência e mortalidade. Assim, a identificação de assinaturas moleculares que possam auxiliar na determinação do prognóstico de pacientes com CEC oral é necessária. Alterações no perfil de glicosilações de uma linhagem de carcinoma de gengiva indicaram baixos níveis de sialilação e altos níveis de fucosilação comparado com os níveis de uma célula epitelial da gengiva (Chen et al., 2015). Entretanto, uma correlação clínica sistemática não foi demonstrada entre alterações na glicosilação e câncer oral. Dessa forma, o presente projeto BEPE tem como objetivo identificar novas N- ou O-glicoproteínas como potenciais marcadoras de prognóstico para câncer oral utilizando métodos LC-MS/MS na instituição do exterior. No presente projeto de pós-doutorado (Processo FAPESP 2018/02180-0), mais de 1500 proteínas e glicoproteínas (deamidação da Asparagina pós digestão enzimática de-N-glicosilação) de vesículas extracelulares (VEs) de plasma de pacientes com câncer oral foram identificadas por meio de LC-MS/MS. Do total de 130 proteínas diferenciais entre pacientes com (N+) ou sem (N0) metástase linfonodal, 44 são glicoproteínas com alguma correlação a características clínicas. A fim de obter melhor associação entre alterações na glicosilação e desfechos clínicos, uma informação sítio-específica e de estrutura mais detalhada de glicanos de tecidos de câncer oral e de linhagens celulares com diferente agressividade é necessária, dados que só podem ser obtidos utilizando métodos altamente sensitivos para a glicoproteômica e glicômica. Assim, nossos resultados preliminares apontam que assinaturas de glicosilação de VEs de plasma de pacientes com CEC oral, tecidos e células podem fornecer informações anteriormente negligenciadas para o prognóstico da doença, uma hipótese que será testada nesse projeto BEPE utilizando métodos LC-MS/MS de alta tecnologia para a glicômica e glicoproteômica na instituição do exterior. A transferência de conhecimento dessas tecnologias emergentes para o nosso laboratório no Brasil é de grande importância para este projeto.Referência do resumoChen, J.-T. et al. Glycoprotein B7-H3 overexpression and aberrant glycosylation in oral cancer and immune response. Proc. Natl. Acad. Sci. (2015). doi:10.1073/pnas.1516991112.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.