Busca avançada
Ano de início
Entree

Paleogeografia no Ediacarano-Cambriano: estudo de caso do orógeno de Araçuaí

Processo: 19/18892-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 24 de outubro de 2019
Vigência (Término): 23 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Ricardo Ivan Ferreira da Trindade
Beneficiário:Filipe Altoé Temporim
Supervisor no Exterior: Matthew Michael Domeier
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Oslo (UiO), Noruega  
Vinculado à bolsa:17/11672-0 - Paleogeografia no ediacarano e cambriano: estudo dos corpos intrusivos pós-colisionais da faixa araçuaí (es), BP.DR
Assunto(s):Paleomagnetismo   Geocronologia

Resumo

A distribuição latitudinal das massas continentais e das cadeias de montanhas é um elemento chave na reconstrução paleoambiental na transição Ediacarano-Cambriano. No entanto, existe uma base de dados paleomagnética escassa para este intervalo de tempo, e os poucos polos paleomagnéticos disponíveis para a mesma idade apresentam uma alta dispersão entre eles e, em geral, não podem ser correlacionados. Além da latitude ambígua dos blocos, a idade e a evolução das cadeias de montanhas também são indeterminadas ao longo da maior parte dos cinturões Brasiliano-Panafricanos. Neste projeto, pretendemos definir melhor a posição e evolução de parte do Orógeno Araçuaí (OA), combinando dados paleomagnéticos nas intrusões pós-colisionais, reconstruções paleogeográficas baseadas em SIG e uma compilação de dados geocronológicos e termocronológicos do sudeste do Brasil. O estudo é focado em corpos graníticos cambrianos (~ 500 Ma) pluton Santa Angélica, pluton Conceição de Muqui e charnockito Padre Paraiso. Para a definição do modelo de alojamento, o estudo estrutural de anisotropia de suscetibilidade magnética (ASM) já foi realizada para o pluton Santa Angélica e Conceição de Muqui e será realizado para a charnockito Padre Paraíso. Neste projeto, pretendemos definir melhor a posição e evolução do OA combinando dados paleomagnéticos nas intrusões pós-colisionais, e uma compilação de dados geocronológicos e termocronológicos do OA. Para isso, polos paleomagnéticos neoproterozóicos de referência desses alvos serão realizados usando técnicas de magnetização de rochas, como a desmagnetização de campos alternados e a desmagnetização térmica para discriminar com sucesso as direções de magnetização mais confiáveis. A reconstrução paleogeográfica será realizada na plataforma GPlates baseada em SIG, a fim de criar um modelo de tempo contínuo do Ediacarano para o Cambriano com links tectonofísicos. Existem quatro cenários paleogeográficos alternativos para o OA. Tais modelos não consideram dados paleomagnéticos como entrada. A reconstrução a partir deste trabalho será utilizada para testar esses modelos primários existentes para a evolução do Orógeno Araçuaí. Este projeto faz parte do Projeto Temático Fapesp 2016/06114-6.