Busca avançada
Ano de início
Entree

Idade reprodutiva, prematuridade e comprimento dos telômeros maternos e fetais: relação com repercussões neonatais

Processo: 19/04984-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Márcia Guimarães da Silva
Beneficiário:Victória Ferreira de Lima
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Idade materna   Idade gestacional   Recém-nascido prematuro   Estresse oxidativo   Telômero

Resumo

Introdução: Estudos recentes têm demonstrado que o estresse oxidativo pode influenciar os mecanismos de parto, especialmente por ativar a senescência celular e modificar o perfil de expressão celular gênica e proteica, que culmina na ativação dos mecanismos de parto. Adicionalmente, novos estudos têm focado na programação fetal, e características do estado de saúde materno e comportamentos durante a gravidez podem influenciar desfechos neo, perinatais e na infância. Gestações na idade reprodutiva avançada estão mais frequentes, e, sabendo-se que a diminuição da medida dos telômeros é um marcador expressivo de senescência, surge a hipótese de que a idade materna pode relacionar-se com repercussões neonatais adversas, em casos de encurtamento da região telomérica. Objetivos: Avaliar o comprimento dos telômeros maternos e fetais considerando a idade reprodutiva materna e sua relação com resultados obstétricos e repercussões neonatais. Casuística e métodos: Trata-se de um estudo transversal, no qual serão incluídas gestantes em diferentes idades maternas, na ocorrência ou não de parto pré-termo. As gestantes serão convidadas a participar do estudo no primeiro dia pós-parto, amostras de esfregaço da mucosa oral da gestante e seus recém-nascidos serão coletadas utilizando-se swabs estéreis, que serão armazenados em tampão específico para preservação do DNA. As amostras serão centrifugadas e o pellet celular submetido à extração de DNA total utilizando-se reagentes comerciais, com posterior análise quanto ao comprimento dos telômeros utilizando-se quantificação relativa (T/S) por PCR em tempo real. Os dados sociodemográficos das pacientes incluídas no estudo, dos desfechos gestacionais e das repercussões neonatais serão coletados a partir da análise dos prontuários médicos das gestantes e dos respectivos recém-nascidos após alta hospitalar. Todas as gestantes assinarão o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). A análise estatística será realizada de acordo com os pressupostos determinados pelos resultados e o nível de significância adotado será de 5%.