Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de dentifrício com alta concentração de flúor na remineralização e resistência de união de cimento de ionômero de vidro em substratos dentários com cárie artificial

Processo: 19/13326-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Ticiane Cestari Fagundes
Beneficiário:Diego Felipe Mardegan Gonçalves
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Esmalte dentário   Dentina   Cimentos de ionômeros de vidro   Dentifrícios

Resumo

O objetivo deste estudo será avaliar a influência de diferentes dentifrícios na dureza superficial, interna e desgaste do esmalte, assim como na resistência de união de cimentos de ionômero de vidro de alta viscosidade (CIV-AV) à dentina, após lesão de cárie artificial, ciclagem de pH e escovação. Serão utilizados 20 dentes bovinos, divididos em esmalte e dentina. Após obtenção dos blocos (4x4mm), os espécimes de esmalte serão polidos e selecionados de acordo com a microdureza Knoop. Os espécimes de dentina serão seccionados no sentido transversal e longitudinal, obtendo-se 4 fragmentos por raiz; em seguida, serão incluídos em resina acrílica e planificados até expor a superfície plana dentinária. Ambos os substratos terão uma hemiface protegida com verniz ácido resistente para criar uma área de referência não submetida à lesão de cárie artificial e à ciclagem de pH. Ciclos de desmineralização serão utilizados no esmalte e dentina para indução da lesão de cárie artificial. Os espécimes serão então submetidos à ciclagem de pH e escovação durante 16 dias de acordo com cada dentifrício (n=10 para esmalte e n=40 para dentina): fluoreto de sódio 1450 e fluoreto de sódio 5000 + TCP. Após ciclagem de pH e escovação, os espécimes de esmalte serão submetidos às análises de dureza superficial, dureza interna e perfilometria para avaliar a remineralização, bem como o perfil de desgaste. Os espécimes de dentina serão subdivididos em grupos de acordo com cada CIV-AV (n=20): Ketac Molar e Equia Forte. Após as restaurações, os espécimes serão armazenados sob umidade relativa durante 7dias e preparados para a análise da resistência de união, por meio do teste de microtração. Microscopia eletrônica de varredura será realizada em três espécimes representativos de cada grupo, com o objetivo de ilustrar as superfícies do esmalte hígido e após tratamentos, bem como o padrão de fratura mais frequente entre a dentina e os CIV-AV. Os dados obtidos serão analisados quanto à normalidade e, em caso de distribuição normal, serão submetidos à análise de variância (ANOVA) a dois critérios medidas repetidas, com nível de significância de 5%.