Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da produção forrageira, desempenho animal e mitigação de emissões de metano de bovinos em diferentes sistemas de pastagem

Processo: 19/11429-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Paulo Henrique Mazza Rodrigues
Beneficiário:Ana Laura Januário Lelis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/20084-5 - Práticas estratégicas para mitigação das emissões de gases de efeito estufa em sistemas de pastagem do Sudeste brasileiro, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Brachiaria

Resumo

O acúmulo de gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera continua sendo um importante tópico de interesse científico e público. O aumento desses gases tem sido considerado uma das principais causas do aquecimento global. Nesse contexto, o agronegócio, especialmente o setor pecuário brasileiro, tem sido alvo de preocupação. Isso porque o gado representa 83,9% de toda a produção pecuária no Brasil. Além disso, o país possui o segundo maior rebanho bovino do mundo. Práticas agrícolas adequadas podem reduzir e / ou mitigar as emissões de GEE e melhorar a sustentabilidade da pecuária. A manipulação da fermentação ruminal nos sistemas de produção é considerada a importante estratégia para mitigar os GEE no Brasil. Esse estudo objetiva avaliar: 1) Caracterização de componentes produtivos de pastagem; 2) desempenho animal e consumo de matéria seca; e 3) medições do metano ruminal. O objetivo deste experimento será investigar os efeitos de diferentes sistemas de pastejo, incluindo suplementação de nitrato de amônio, na forragem (caracterização da produção e componentes da forragem), animais (desempenho e consumo de matéria seca) e ambiente (emissões de GEE). Desta forma, este projeto permitirá apontar quais, dentre os sistemas mais produtivos disponíveis, possuem o maior potencial para mitigar os GEE. A hipótese é que sistemas de pastejo diferido com suplementação de nitrato de amônio resultam em melhor desempenho animal e efeitos benéficos ambientais, através de reduções nas emissões de GEE, quando expressas por unidade de produto (carne ou leite).