Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos exossomos derivados de macrófagos do tecido adiposo na progressão da esteato-hepatite em camundongos obesos induzidos por dieta

Processo: 19/14999-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Alice Cristina Rodrigues
Beneficiário:Karina Cunha e Rocha
Supervisor no Exterior: Jerrold Olefsky
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, San Diego (UC San Diego), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/05426-0 - MicroRNAs como mediadores metabólicos na comunicação entre tecido adiposo branco, fígado e músculo esquelético em camundongos obesos, BP.DD
Assunto(s):Dieta Ocidental   Hepatopatia gordurosa não alcoólica   Dieta hiperlipídica

Resumo

A doença hepática gordurosa não alcoólica (NAFLD) é a doença hepática crônica mais comum e a terceira principal indicação para o transplante de fígado nos EUA. Sua prevalência está aumentando em todo o mundo, geralmente paralela à prevalência de obesidade. A DHGNA é caracterizada principalmente por esteatose hepática (NAFL) que pode progredir para esteato-hepatite (NASH), caracterizada por lesão/morte e inflamação hepática, possivelmente avançando para estágios de fibrose, cirrose e carcinoma hepatocelular. A progressão de NAFL para NASH não é totalmente compreendida. Recentemente, tem-se demonstrado que o exossomo, um tipo de vesícula extracelular que desempenha papel central na comunicação intercelular, participa da fisiopatologia da NASH. Foi proposto que exossomos derivados de hepatócitos podem contribuir para a progressão de NASH, uma vez que esses podem atuar em hepatócitos vizinhos ou células não parenquimatosas hepáticas. No entanto, nenhum estudo investigou, até agora, se exossomos derivados de outros tecidos participam da fisiopatologia da NASH. Nossa hipótese é a de que exossomos derivados de macrófagos do tecido adiposo (ATM) poderiam desempenhar um papel na progressão da NASH. Para testar nossa hipótese, usaremos dois modelos de NAFLD induzidos por dieta: dieta padrão rica em gordura (HFD) e dieta ocidental (WD). Ambas as dietas podem induzir NAFL, no entanto, apenas a WD em longo prazo pode induzir um fenótipo de NASH. Assim, camundongos alimentados com HFD serão tratados com exossomos derivados de ATM de camundongos alimentados com WD para investigar se exossomos derivados de ATM de camundongos com NASH podem induzir progressão de NASH em camundongos que, normalmente, não apresentariam tal fenótipo.