Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito de inibidores da histona deacetilase e DNA-metiltransferase e do ativador da sirtuína-1 na via NO-GCs-GMPc no tecido vesical, uretral e prostático em condições fisiológicas e patológicas (obesidade e cistite).

Processo: 19/19490-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Autonômica
Pesquisador responsável:Fabíola Taufic Monica Iglesias
Beneficiário:Ana Carolina Ghezzi Beghini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/15175-1 - Modulação da guanilato ciclase solúvel e dos níveis intracelulares de nucleotídeos cíclicos em órgãos do trato urinário inferior e próstata, AP.TEM
Assunto(s):Bexiga urinária   Epigênese genética

Resumo

A metilação do DNA, as modificações pós-translacionais das histonas (acetilação e deacetilação) e RNA não codificadores são os principais mecanismos epigenéticos que levam às alterações na expressão gênica. Em relação aos mecanismos epigenéticos de enzimas envolvidas na síntese de NO, a eNOS (NOS-3) é a mais estudada. No endotélio de aorta humana observou-se que a região promotora do gene da eNOS está hipometilada e hiperacetilada; porém, esta região é altamente metilada na musculatura lisa, sugerindo assim que mecanismos epigenéticos são em parte responsáveis pela maior expressão de eNOS na camada endotelial. O tratamento com inibidores da HDAC ou da DNA-metiltransferase aumenta a expressão da eNOS na musculatura lisa vascular. Além disso, em células isoladas de aorta submetidas a condição inflamatória, a expressão da GCs encontra-se reduzida, possivelmente pela menor atividade transcricional da região promotora da subunidade beta1 desta enzima. Mais recentemente, em adipócitos isolados tratados com TNF-alpha, foi visto que a expressão gênica e proteica da GCs e os níveis de GMPc estão diminuídos por um mecanismo dependente da ativação do NFkB. A via de sinalização NO-GCs está presente em todo o trato urinário inferior e próstata, sendo o NO oriundo tanto da eNOS como da nNOS. Em modelos animais de obesidade e de cistite, estudos do grupo têm descrito um aumento da contratilidade da musculatura lisa urogenital, possivelmente devido a degradação da GCs, resultando em níveis baixos de GMPc. Portanto, este projeto visa avaliar o grau de metilação das regiões promotoras da eNOS, nNOS e GCs em tecidos de animais obesos e com cistite. Pretendemos ainda avaliar nestas condições patológicas se substâncias inibidoras da histona deacetilase (SAHA) e da DNA-metiltransferase (5-azacitidina), assim como ativador da sirtuína-1 (GSK2245840 ou SRT2104; HDAC classe III) são eficazes em reverter o estado de hipercontratilidade da bexiga, uretra e próstata.