Busca avançada
Ano de início
Entree

Representatividade e repetibilidade de diferentes pesos de amostras na dosagem de progestágenos fecais em veado-mateiro (Mazama americana)

Processo: 19/14194-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:José Maurício Barbanti Duarte
Beneficiário:Caroline Pavoni Cerantola
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Hormônios progestacionais   Esteroides fecais   Veados   Mazama americana

Resumo

A atividade reprodutiva e o estresse dos animais podem ser avaliados mensurando hormônios esteroides, sendo os métodos não-invasivos uma maneira simples de monitoramento hormonal, pois possuem diversas vantagens, além de possibilitar o estudo em espécies propensas ao estresse de captura e manejo intenso, como é o caso dos cervídeos. Amostras fecais são utilizadas como principal matriz para análises de metabólitos de estrógenos e progestágenos, principalmente pela praticidade de obtenção das amostras. Ensaios piloto têm mostrado que há grande variação nos níveis de hormônios dentro da mesma pilha de fezes de Cervídeos. Assim, este projeto tem como objetivo verificar se a repetibilidade das dosagens aumenta conforme o peso (0,5 g, 1 g, 2,5 g, 5 g e 10 g) da amostra que será avaliada. Para tanto, serão utilizadas cinco fêmeas adultas gestantes de Mazama americana (veado-mateiro). Uma pilha de fezes de cada fêmea será coletada e seca em estufa e triturada para depois serem separadas as sub-amostras em quintuplicata. A validação do imunoensaio para análise fecal será feita pelo teste do paralelismo. Nos extratos fecais serão realizadas dosagens de progestágenos e, para tanto, serão utilizados anticorpos para progesterona (CL425), que serão dosados no Laboratório de Endocrinologia do NUPECCE/UNESP/Brasil.