Busca avançada
Ano de início
Entree

Ser português em tempos cabanos: as relações entre a Cabanagem e os portugueses no Grão-Pará (1835-1840)

Processo: 19/12266-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:André Roberto de Arruda Machado
Beneficiário:Amanda Aparecida Silva de Carvalho
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Portugueses   Cabanagem

Resumo

Este projeto tem como objetivo principal compreender de que forma os moradores portugueses do Grão-Pará foram afetados pela Cabanagem. Ou seja, trata-se de investigar a relação e o ponto de vista dos portugueses diante de uma revolta que, em muitos trabalhos historiográficos, é vista como consequência direta do crescente antilusitanismo existente na província. No entanto, parte-se da hipótese de que o antilusitanismo foi parte de uma retórica utilizada como instrumento político por um grupo de proprietários para alcançar espaço no cenário político local.Para realizar essa proposta, serão analisados documentos de instituições consulares. Essas fontes permitem uma abordagem que envolve tanto a vida cotidiana da província como as demandas que surgem dentro do contexto cabano, geradas por conflitos de interesses diversos. Os documentos a serem analisados foram escritos pelo cônsul português instalado em Belém e também pelos cônsules francês e britânico. Estes documentos fazem parte de acervos diferentes, custodiados pelo Grêmio Literário Português em Belém e pelo Arquivo Público do Pará, respectivamente. Além disso, serão consultadas fontes do Arquivo Histórico do Itamaraty e, no caso de aprovação deste projeto, documentos do Arquivo Nacional da Torre do Tombo.